COMO GANHAR DINHEIRO LENDO EMAIL

Ganhe dinheiro lendo e-mails! Trabalhe lendo e-mails, anúncios e ganhe dinheiro na internet! Cadastre-se agora através do meu convite!
http://www.e-clicky.net/herculano

sábado, 31 de dezembro de 2011

CORRIDA DA VIDA

Leitura Bíblica: Hebreus 12.1-3

Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece, mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre (1 Corintios 9.25).

A corrida de São Silvestre é realizada desde 1924. É uma corrida difícil, que exige muito treino. Atletas do mundo inteiro preparam-se durante meses para este evento tão importante no mundo dos esportes. Atletas profissionais em geral precisam estar em constante preparo para suas competições. Assim que terminam uma corrida ou um campeonato, logo começam a se preparar para os novos desafios. Talvez você não seja um atleta profissional, como eu também não sou, mas o fato é que todos nós estamos numa grande corrida, a corrida da vida. Estamos terminando a etapa deste ano, e dentro de algumas horas estaremos começando uma nova corrida - o novo ano que vai se iniciar.

A leitura bíblica de hoje nos fala sobre participar de uma corrida que vale para todos, não apenas para atletas. A primeira lição que podemos tirar do texto é que temos muitas testemunhas (verso 1). Sempre há pessoas nos observando em tudo o que fazemos, e na vida cristã não é diferente. Muitos não correm conosco, no entanto observam se os corredores obedecem às regras. Também temos de largar tudo o que pode nos atrapalhar na corrida - deixar os pesos de lado. Dentre os atletas, não vemos ninguém correndo com pedras nos bolsos. Isso atrapalha bastante. Precisamos abandonar tudo o que desagrada a Deus para que a corrida possa ser bem sucedida. Por fim, temos de ter perseverança, pois durante a corrida surgirão dores, mas mesmo com elas precisamos chegar ao fim. No desenrolar do próximo ano as dores virão, mas com isso aprendemos mais uma importante lição: olhar para Jesus, pois ele sabe o que é sofrer. Ele suportou a dor e a vergonha da cruz para que pudéssemos ser vencedores na corrida da nossa vida.


Autor: Cristhian Marcell Wondracek - Sen. Salgado Filho - RS
Fonte: RTM

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Tchau, Marinor Brito

Posted: 29 Dec 2011 05:01 AM PST

Depois dos embates na Justiça, que afastou Jader Barbalho da cadeira de Senador, ele deu a volta por cima e assumiu o seu posto ontem.

O único ponto positivo que eu vi na presença de Jader Barbalho ao Senado é que ele tirou de lá a sua suplente Marinor Brito, que usava o cargo para defender o PL 122/2006. Enquanto Senadora, ela se revelou uma grande defensora - sem papas na língua - dos ativistas gays. A turma GLBT está triste, perdeu uma guerreira que lutava contra os princípios cristãos na esfera do Poder Legislativo mais importante de nação brasileira.

Veja nos vídeos: ela agrediu o Senador Jair Bolsonaro quando o mesmo prostestava contra o Kit Gay durante entrevista de Marta Suplicy. Depois, Marinor Brito protocolou queixa contra Bolsonaro na Corregedoria da Câmara , e perdeu a causa.







E.A.G.

Fonte: Abrindo e Fechando Parênteses
UBE - União de Blogueiros Evangélicos

NOSSA FÉ

Leitura Bíblica: Gênesis 50.15-21

Vivemos por fé, e não pelo que vemos (2 Coríntios 5.7)

Estamos rodeados de coisas que desafiam a nossa fé. O mesmo aconteceu com os servos de Deus do passado. Numa sociedade corrupta, eles depositaram pela fé toda a sua confiança no Senhor. Abel ofereceu sacrifício superior ao do irmão, Enoque andou com Deus, Noé foi obediente, Abraão partiu sem saber para onde ia, Sara era estéril e teve um filho, Isaque e Jacó abençoaram seus descendentes (Hebreus 11). Pela fé, José disse que tudo o que lhe aconteceu tinha um propósito: "Vocês planejaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem" (v 20a). Todos esses viveram pela fé, crendo em Deus, mas não viram o cumprimento da promessa divina.

Os cristãos são privilegiados em viver com base na promessa feita no passado. Ela foi realizada na vinda de Jesus ao mundo - Deus visitou seu povo e ofereceu vida eterna. A fé cristã está firmada nessa realização feita por Deus em Jesus. Hoje também precisamos ter fé para enfrentarmos os desafios diários e as armadilhas de Satanás. Com tantos problemas no mundo, alguns questionam se Deus está realmente vendo tudo o que está acontecendo. Outros perguntam: Por que ele não fala? Tenho a impressão de que os heróis da fé citados na Bíblia também fizeram as mesmas perguntas em sua época (veja, por exemplo, o Salmo 77). Com certeza José não entendeu a razão de tanta injustiça e sofrimento, mas confiou em Deus apesar das circunstâncias.

No dia a dia de nossas vidas somos convocados a afirmar que cremos em Deus, mesmo quando aparentemente ele não fala ou não percebemos seu agir. Perguntaram a um menino como ele sabia que tinha um relacionamento com Deus. Queriam saber se ele tivera ema visão ou ouvira uma voz. Depois de pensar um pouco, ele respondeu assim: "É como quando você pesca um peixe muito grande. Você não vê e nem ouve o peixe. Mas você sente que ele está agarrado na ponta daquela linha. Eu sinto que Deus está agarrado ao meu coração". Isso é viver por fé!


Autor: João Garcia - Oakville - Canadá
Fonte: RTM

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

RICOS

Leitura Bíblica: 1 Timóteo 6.17-19

Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades (Romanos 12.13a)

"Dinheiro não traz felicidade" - mas alguns só descobrem a verdade desta frase tarde demais. A riqueza parece uma garantia de estabilidade, mas no texto de hoje Paulo diz que ela é incerta. As crises econômicas comprovam isso: milionários perdem tudo de uma hora para outra e entram em desespero. Sua vida estava alicerçada em suas posses e já não sabiam mais viver sem dinheiro e poder. A felicidade se foi - se é que um dia já foram realmente felizes.

A Bíblia não condena os ricos, mas a busca desenfreada pela riqueza; não condena o dinheiro, mas o amor a ele (1 Timóteo 6.10). Para alguns o dinheiro é um deus: por ele não importa se é preciso prejudicar alguém para ter mais. Esquecem da fé no Senhor, mas não sabem que tudo o que têm não pode comprar "um lugar no céu". Não entendem que é possível ser pobre neste mundo e rico para Deus (Tiago 2.5) - e experimentar a vida completa com ele.

Há cristão com um talento especial para adquirir e administrar seu dinheiro. O que Deus espera dele? Que repartam o que têm com quem precisa. Deus não dá recursos apenas para nós mesmos - apesar de tentarmos justificar: "Eu trabalhei, eu mereço!" Quem dele recebe com abundância deve entender que o dinheiro traz consigo a responsabilidade de ajudar os outros. Quem tem riquezas deve ser rico em boas obras, acumulando para si um tesouro no céu (Mateus 6.19-20). Aquele que contribui no sustento da obra de Deus e ainda reparte com outros demonstra que tem consciência de que tudo vem de Deus e a ele pertence. Precisamos analisar onde está nossa esperança. Se ela está no dinheiro, podemos parecer ricos, mas na verdade somos miseráveis e nem sabemos o que é ser feliz. Mas se a confiança está no Senhor, não há o que temer. Ele nos dará meios para conseguirmos nosso sustento ou então usará pessoas para esse fim. Não esqueça: Sempre é tempo de buscar a Deus, não importa a sua situação financeira.


Autor: Vanessa Weiler Ribas - Ijuí - RS
Fonte: RTM

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

VER JESUS

Leitura Bíblica: Mateus 2.1-12

O Reino dos céus é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou (Mateus 13.45-46).

Teoricamente, todos faríamos como o negociante do versículo em destaque. Porém, na prática, corremos o risco de agir como os líderes judeus no texto que lemos hoje. Para melhor entendermos o que estava acontecendo, devemos lembrar que por muitos anos o povo aguardava ansiosamente a vinda do Messias (o enviado de Deus que haveria de trazer-lhes a paz e a glória). Essa espera era ainda mais intensificada pela triste situação em que os judeus se encontravam, dominados pelo Império Romano. Desta forma, todo o povo aguardava o momento do grande agir divino.

No entanto, quando o grupo de sábios começou a perguntar sobre o rei que tinha nascido, em vez de alegria houve desconforto e agito por toda a cidade (verso 3). Por parte de Herodes, a perturbação era até justificável, diga-se de passagem - ele não tinha interesse algum no surgimento de um novo rei que não fosse seu descendente.

Porém, o que nos chama a atenção é o total desinteresse dos líderes do povo de Deus. Convocados pelo rei, souberam informar a possível localização de onde nascera o menino Jesus. Mas tão somente apontaram o caminho até ele. Enquanto os sábios empreenderam uma viagem muito longa para ver o menino anunciado por aquela estrela diferente, os escribas e os sacerdotes, embora aguardassem a vinda do Messias, não quiseram ir com eles (detalhe: Belém ficava a cerca de duas horas de viagem).

O mais impressionante é que ainda hoje vemos esses tipos de atitude. Enquanto uns são mais drásticos e procuram eliminar Cristo de suas vidas, como Herodes, outros são mais teóricos e até sabe muitas coisas acerca de Jesus, mas não se interessam em buscá-lo. Mas como é bom saber que também há aqueles que, a despeito do seu saber, são capazes de atravessar o mundo para encontrar e adorar o Rei dos Reis!


Autor: Reginaldo Pereira de Morais - Curitiba - PR
Fonte: RTM

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

AME!

Leitura Bíblica: Oséias 3.1-5

Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa vocês receberão? Até os publicanos fazem isso! (Mateus 5.46)

Como é fácil amar aqueles que nos tratam bem e demonstram gostar de nós. Ao mesmo tempo, como é difícil ter bons sentimentos por quem nos ignora, maltrata, ofende e busca sempre nos prejudicar... Às vezes até nosso cônjuge parece nosso inimigo. Como amar aqueles que não merecem nosso amor?

Oséias recebeu uma ordem de Deus bem difícil de cumprir. Deveria voltar a viver com sua esposa e amá-la. Mas ela era adúltera! Como apagar tudo isso e reconstruir o casamento? Oséias nem discutiu com Deus, pois o Senhor usou como exemplo seu próprio amor pelo povo, também infiel - constantemente, Israel o traía com outros deuses. Deus ama incondicionalmente, mesmo que os homens sejam imperfeitos, maus e infiéis e não retribuam seu amor. Desde antes da fundação do mundo ele amou o homem, mesmo sabendo que ele faria a escolha errada (ou seja, não mereceria seu amor). Seu amor não tem limites - foi levado ao extremo na cruz, quando seu próprio Filho morreu no lugar da humanidade amada. Não merecíamos, mas Jesus fez isso mesmo assim.

Comparado com o amor de Deus, vemos o quanto o nosso é egoísta, imperfeito, limitado. Não é nada fácil, mas nosso alvo deve ser amar como Deus. Isso significa amar mesmo que o outro nem ao menos goste de mim e em todas as situações, sem considerar o comportamento dele. Também implica pagar um preço - Oséias teve de comprar a esposa para tê-la de volta. O amor sempre envolve um preço - Jesus teve de entregar sua vida; nós temos de renunciar a nós mesmos e aos nossos "direitos".

Então, lembrando que o amor não é um mero sentimento, mas uma escolha, convido você a promover uma revolução em seus relacionamentos. Escolha amar quem não merece seu amor, mesmo que o prejuízo seja seu. Vale a pena experimentar um pouco o quanto Deus nos ama, amando sem limites aqueles que também são amados por você.


Autor: Vanessa Weiler Ribas - Ijuí - RS
Fonte: RTM

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

OURO!

Leitura Bíblica: Provérbios 25.11-12

Quem tem conhecimento é comedido no falar (Provérbios 17.27a)

Dizem que falar é prata e calar é ouro, ou seja, falar vale menos do que calar. A ideia que isso passa é que falar pode ser bom, mas calar seria sempre melhor. Será? Se for assim, acabou-se qualquer comunicação. A leitura bíblica de hoje diz algo parecido, mas mesmo assim diferente: diz que falar é ouro, sim, a opção mais valiosa - e ainda aumenta o valor transformando esse ouro numa obra de arte. No entanto repare que não se trata de qualquer falatório, mas do que é dito no momento certo. E como saber quando será o momento certo? Existe uma porção de recomendações a respeito na sabedoria popular, muitas delas realmente boas, mas uma coisa é fora de dúvida: antes do momento certo sempre haverá um outro usado para pensar. Este pode ser bem curto ou muito extenso, mas é indispensável - e se, ao pensar no que pretendemos dizer, ficarmos em dúvida sobre a oportunidade, então de fato será melhor calar. Quem sabe então, mais tarde... A propósito, já que essa palavra oportuna é como o ouro, por que será que o ouro é tão valioso? As razões são duas: porque não se estraga e porque é raro. Se suas palavras, mesmo ditas em boa hora, forem excessivas, já não valerão tanto - é aí que entra o versículo em destaque - e uma palavra "de ouro" manterá seu valor por muito tempo. São dessas de que nos lembramos anos depois como algo que nos ajudou. A valiosa palavra dita no momento certo requer sabedoria e, a respeito disso, o livro de Provérbios contém mais uma lição muito importante: "O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento" (Provérbios 9.10). Portanto pensar antes de falar é bom e necessário, mas pensar em sintonia com Deus é o que realmente importa. Por isso o apóstolo Paulo recomenda: "Orem continuamente" (1 Tessalonicenses 5.17). Assim, o que dissermos será, citando novamente Paulo, "agradável e temperado com sal" (Colossenses 4.6).


Autor: Roland Körber - São Paulo - SP
Fonte: RTM - Radio trans mundial

domingo, 18 de dezembro de 2011

NATAL HOJE

Leitura Bíblica: Isaías 9.1-7 Leia

A virgem dará à luz um filho e o chamarão Emanuel, que significa "Deus conosco" (Mateus 1.23)

Dezembro é o mês do Natal, uma das maiores festas no Brasil. Mas quantos conhecem seu sentido verdadeiro? Para a maioria das pessoas, Natal tem a ver com festa, champanhe, panetone, peru ou chester, presentes, luzes e Papai Noel - um Natal bem atual, mas bem distante do Natal da Bíblia. Para outros, Natal é sinônimo de confraternização e reunião de família, de reconciliação e de fazer as pazes. Menos mal. Outros ainda preocupam-se em praticar boas ações: ajudar uma família necessitada ou alegrar crianças carentes. No entanto, por mais nobres que sejam essas ações e bem intencionado quem as pratica, quando muito podem ser consequência de se ter entendido a essência do Natal. O que, então, é o Natal? Qual é o seu verdadeiro significado?

O Natal bíblico e cristão é a comemoração do nascimento de Jesus Cristo, nosso Salvador. E tudo o mais, por melhor que seja, só faz sentido se vier como consequência dessa comemoração. Por exemplo: dou um presente a uma família necessitada na época de Natal como gesto de gratidão pela bênção que Deus me deu. Alegro uma criança no Natal porque Jesus Cristo veio trazer a alegria verdadeira de que já desfruto. Acendo luzes no Natal, porque sei que Jesus Cristo é a luz do mundo. Perdoo a quem me tem ofendido e me reconcilio com alguém com quem me tenha desentendido porque Jesus trouxe perdão e nova vida. Celebro o Natal e confraternizo com minha família, sem esquecer-me de que o nascimento de Jesus Cristo é a razão de toda a comemoração. Como você tem comemorado o Natal? Como vai comemorar o Natal neste ano? Você pode festejar, pode dar e receber presentes, pode alegrar-se e alegrar outros. Mas que tudo isso seja porque você sabe que Jesus é o centro de toda a festa e a razão do Natal. Ele é o maior presente de Deus para você e para mim.


Autor: Helmuth Scholl - Curitiba - PR

CULTO PERFEITO E AGRADAVEL A DEUS

Você já participou de um culto onde o pastor ou palestrante só fazia revelações? E você como saiu desse culto?
Abençoado por ter recebido a revelação ou vazio porque só ouviu revelações a outras pessoas?
Qual o problema de um culto assim?
Observe dois cultos. Um onde a palavra de Deus é ministrada e outro onde só haja revelações.

• No primeiro. Todos saem edificados; pois ouviram a voz de Deus.

Uns foram revelados.
•GÁLATAS (cap. 1)•
12 porque não o recebi de homem algum, nem me foi ensinado; mas o recebi por revelação de Jesus Cristo.

Outros interpretaram línguas.
•I CORINTIOS (cap. 14)•
27 Se alguém falar em língua, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e cada um por sua vez, e haja um que interprete.

Uns profetizados.
•APOCALIPSE (cap. 1)•
3 Bem-aventurado aquele que lê e bem-aventurados os que ouvem as palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.

Uns doutrinados.
•PROVÉRBIOS (cap. 4)•
2 Pois eu vos dou boa doutrina; não abandoneis o meu ensino.

E outros convertidos dos seus pecados.
•TIAGO (cap. 5)•
20 sabei que aquele que fizer converter um pecador do erro do seu caminho salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados.

• No segundo, só saem edificados os que foram revelados; e muitos ate se frustram porque ficaram o culto inteiro pedindo que Deus também lhes revelasse e isso não aconteceu. Deus frustra as pessoas? Deus deixa as pessoas tristes ou decepcionadas?
•ROMANOS (cap. 14)•
• 17 porque o reino de Deus não consiste no comer e no beber, mas na justiça, na paz, e na alegria no Espírito Santo
• .
De que culto temos participado Será que é bom e agradável aos olhos do senhor?

•I CORINTIOS (cap. 14)•
26 Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. Amém.


HERCULANO MOTA

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Conhecendo o caráter

LEITURA BÍBLICA
Daniel 2.1-24

O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria (Pv 9.10).

Aquilo que uma pessoa é revela-se na maneira de ela reagir e se posicionar diante das situações inesperadas e difíceis que surgem ao longo da vida. Em geral, quem conhece e quem não conhece Deus reage de maneira diferente, revelando o caráter de cada um. No texto de hoje temos um fato que exemplifica isso nas reações do rei Nabucodonosor e do profeta Daniel.

Nabucodonosor era um homem sem Deus. Parecia estar no completo controle de si mesmo e de sua vida, mas teve um sonho horrível e o que estava no seu íntimo se manifestou. Sua real personalidade revelou-se instável e supersticiosa. O homem sem Deus tem falta de um fundamento firme, o que o cristão tem. Nabucodonosor revelou-se vingativo – desforrando nos seus subordinados a insegurança que sentia em si (coisa que, provavelmente, você já viu acontecer) e despropositado. Por estranho que pareça, é difícil agir razoavelmente debaixo de pressão quando não se conhece a Deus.

Apenas num breve relance, Daniel mostrou ser um homem de Deus quando se dirigiu com prudência a Arioque para que suspendesse a execução dos sábios da Babilônia. Percebemos aqui um homem calmo na emergência, respeitoso para com o oficial inimigo e para com o próprio inimigo (o rei), e sensato ao enfrentar uma situação perigosa. Justamente o inverso de Nabucodonosor, o que revela o seu caráter.

Existe uma espécie de falsa humildade quando alguém finge atribuir a Deus vantagens que resultam dos próprios estudos ou experiências. Isso costuma ser muito irritante. Daniel, porém, atribui genuinamente a Deus aquilo que ele próprio nunca podia ter feito. Isso sim, dá sentido. Como você tem reagido em situações semelhantes nos dias que passam? Reflita sobre isso. - EOL

O melhor calmante é uma conversa com Deus – ela elimina as causas do nervosismo.

Fonte: pão diário - Radio Transmundial

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Verdades de 1João 3



Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele.
Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. 1 João 3.1,2
Deus não tem nos chamado somente para sermos meros seguidores de Cristo, mas Ele nos chama e nos convida para sermos seus filhos, para fazermos parte de sua família.
E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.
Qualquer que comete pecado, também comete iniqüidade; porque o pecado é iniqüidade.
E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado.
Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu nem o conheceu.
Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo.
Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.
Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus.
Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus.
Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. 1 João 3.3-11
Se fazemos parte da família de Deus, nosso comportamento e índole deve ser cada vez mais parecida com a de Cristo. Isto não quer dizer que não vamos errar, mas que quando erramos logo nos arrependemos, e procuramos não o fazê-lo novamente, o que não acontece com quem não conhece a Deus e não tem consciência do pecado. E o que nos difere potencialmente do mundo é o amor que supostamente deveríamos demonstrar uns pelos outros e por todos os nossos semelhantes. Infelizmente este é o item faltoso em nosso meio e que nos tem confudido com as pessoas que não conhecem a Jesus. Se tem faltado amor verdadeiro, será que realmente temos conhecido o amor verdadeiro?
Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:9-10
Nós temos conhecido um povo que está dentro das igrejas e tem se assemelhado com a geração de Caim:
Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas.
Meus irmãos, não vos maravilheis, se o mundo vos odeia.
Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte
Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.
Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.
Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus?
Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade.
E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações; 1 João 3.12- 19
Muitos tem matado seus “irmãos” com fofocas, injúrias, calúnias, difamações, MENTIRAS! Isso é falta de conhecer o amor incorruptível de Cristo que morreu por nós. A palavra é clara quando diz que conhecemos o amor nisto, Jesus deu a vida por nós,e nós devemos da a vida pelo irmão. No tempo em que vivemos, muitos de nós tomados por uma avareza torpe, não temos coragem de ajudar em nada, ninguém. Taxamos logo as pessoas de vagabundas, ou preguiçosas, e não espelhamos o amor de Cristo em nada. Nos vangloriamos em nós mesmos, não nos lembramos que de nós nada temos e que tudo vem do Senhor!
E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;
Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, 2 Coríntios 3:4-5
Creio que temos que nos lembrarmos de onde Deus nos tirou, de como éramos antes do Senhor nos resgatar e retomarmos a consciência de que não somos capazes de nada se não fosse o amor e a misericórdia de deus em nossas vidas, se não fosse o sacrifício de Jesus na cruz por cada um de nós. Temos que parar de confiar no que vemos ou sentimos, pois a palavra nos diz que o nosso coração é mais enganoso do que todas as coisas, e colocarmos a nossa confiança em Deus novamente.
Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas.
Amados, se o nosso coração não nos condena, temos confiança para com Deus;
E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista.
E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento.
E aquele que guarda os seus mandamentos nele está, e ele nele. E nisto conhecemos que ele está em nós, pelo Espírito que nos tem dado. 1 João 3.20-24
Se nos voltarmos a Deus, lembrarmos que não há justiça em nós, somente em Cristo, Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Romanos 3.10 e colocarmos nossa confiança inteiramente nEle, teremos novamente o seu favor e poderemos ter novamente nossas orações atendidas, pois daremos espaço para que Deus aja em favor de nós. O que precisamos praticar é a obediência, que nos tem faltado, a fé e a esperança de que há um Deus que tudo vê, tudo ouve e está em todos os lugares, e o principal o AMOR fraternal, sem olhar a quem, Jesus nos diz em Mateus 5: 44 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
O amor é ação e não estado, por isso nosso amor precisa ser refletido em ações, e se nós estivermos falhando nisso, estaremos pecando, pois “aquele que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado” Tiago 4.17, nossa vida precisa ser vivida de acordo com a Palavra que professamos ser verdade absoluta.
Portanto hoje não endureçamos os nossos corações e que possamos ler e entender Hebreus 10:24-26 para que vivamos! E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e ás boas obras, Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados

postado originalmente no blog Vivendo a Última Hora no Japão
www.ubeblogs.net

domingo, 11 de dezembro de 2011

UM GRANDE MOTIVO PARA LOUVAR A DEUS



Louvem ao SENHOR pela sua bondade e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens!


Salmo 107.31


Esse versículo é repetido quatro vezes no Salmo 107. Isso significa que, para cada “canto” da vida que nos viramos, devemos render graças ao Senhor, visto que a Sua bondade opera maravilhas em nosso viver. Ora, não importa quem se levanta contra nós; a Palavra garante que a bondade de Deus proporciona grandes bênçãos. Então, busque refúgio no Altíssimo, e você encontrará o milagre divino.


Os que foram iluminados pelo Evangelho e, por isso, colocaram a confiança no Todo-Poderoso podem declarar que, a exemplo do rei Davi – o qual afirmou, no Salmo 23, que a bondade do Senhor o seguiria todos os dias da sua vida –, também não serão abandonados. Portanto, não há razão para nenhum filho de Deus acreditar no inimigo e viver desprezado e oprimido.


A oração que agrada ao Pai é pedir que Ele Se lembre de você segundo a misericórdia que Lhe é inerente, esquecendo-Se dos pecados da sua mocidade e das suas transgressões (Sl 25.7). Desse modo, você terá uma confiança tremenda e intrépida no Onipotente. Isso é o que falta em muitos filhos de Deus, pois, na hora de uma decisão ou uma batalha, quando deveriam ser fortes, eles não sentem firmeza na sua fé.


A bondade reservada para nós é tão grande que não poder ser medida. Ela foi destinada aos que respeitam a Palavra e se refugiam no Senhor, mas se revela na presença de todos os homens – tanto os piedosos quanto os que resistem à ordenação divina. Por essa razão, quem não clama por ela perde muito, e aquele que não a aproveita experimenta grande prejuízo.


Os que vivem da maldade não devem gloriar-se nessa bondade, já que o “lucro” obtido, nesse caso, é infinitamente menor do que seria se vivessem fazendo o bem e desfrutando da benevolência do Altíssimo. Na verdade, a satisfação e o prazer da perversidade, além de transitórios, são amargos e vergonhosos, mantendo desamparado quem os recebe.


Os favores adquiridos por aqueles que desfrutam da bondade divina jamais terão fim. Aliás, para satisfazer-se com a bondade do Senhor, basta escolhê-lO e aproximar-se dEle, permanecendo sempre em Sua presença. Uma vez na casa de Deus, não há como não ter prazer com o bom caráter do Pai; afinal, trata-se de um atributo divino que conduz o crente fiel à posição em que o Altíssimo deseja vê-lo, guardando-o sempre.


Em razão disso, creia que o Senhor ouvirá sempre a sua voz, segundo a bondade dEle. Assim, você não precisará ficar desesperado para melhorar seu procedimento; apenas siga as direções de Deus mediante Sua Palavra. Quem crê em Jesus alcança a Sua benevolência, e é por isso que você será santificado e vivificado.


Em Cristo, com amor,


R. R. Soares