COMO GANHAR DINHEIRO LENDO EMAIL

Ganhe dinheiro lendo e-mails! Trabalhe lendo e-mails, anúncios e ganhe dinheiro na internet! Cadastre-se agora através do meu convite!
http://www.e-clicky.net/herculano

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

PUREZA


 Leitura Bíblica: Salmos 119.9-16
 
Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra (Salmos 119.9).
 
Trabalho num centro de recuperação para pessoas dependentes de álcool e outras drogas. Vêm até nós pessoas com histórias de vida bastante difíceis. Alguns já experimentaram quase tudo o que pode imaginar e essa vida lhes trouxe muitos problemas. Com o passar do tempo, alguns, pelo agir de Deus, experimentam na sua vida o que o apóstolo Paulo escreveu: "Se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas passaram; eis que surgiram coisas novas!" (2 Coríntios 5.17). Contudo, o tempo que passam conosco é relativamente curto, vindo novamente o período em que precisam enfrentar o mundo e viver sua própria vida.

Infelizmente há aqueles que, mesmo tendo feito um bom início, recaem e voltam à sua velha vida. E quando estes retornar para novamente se tratar é muito comum ouvi-los dizer que, enquanto buscaram a presença de Deus em sua vida, permaneceram longe do vício. Mas assim que deixaram de buscar a palavra de Deus, veio novamente a queda.

Esta não é apenas a realidade daqueles que sofrem por causa da dependência do álcool e de outras drogas, mas de cada um de nós. "Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho" (Isaías 53.6). Quando somos achados por Jesus Cristo, este nos coloca no seu caminho e torna nossa vida pura, mesmo que não mereçamos isso. E a única maneira de não nos perdermos novamente nos nossos próprios caminhos é ficarmos atentos à Palavra de Deus. É preciso buscar a Deus de todo nosso coração e meditar naquilo que ele nos diz. Quem assim procede "é como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera!" (Salmos 1.3).

E você, estimado leitor, como você vive hoje? Está buscando a Palavra de Deus? Que você possa dizer como o salmista: "Eu te busco de todo o meu coração".
 
Autor: Marcos Passig - Palmitos - SC

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

DEUS ADORMECEU MEU DESEJO


DEUS ADORMECEU MEU DESEJO
Sarah Sheeva fala a Marília Gabriela sobre sexo e dizimo
Por: Redação Creio
          Muito comunicativa, a missionária Sarah Sheeva, filha da cantora Baby do Brasil, foi destaque no programa De Frente com Gabi, na madrugada desta segunda-feira, dia 30, no SBT. Mesmo pressionada pela apresentadora, fugiu do rótulo de fanática, falou sobre o Culto das Princesas, um projeto que ensina a mulher a ‘não emitir sinais de mulher cachorra’, sobre como Deus adormeceu seu desejo pelo sexo e dízimo.
            Na entrevista missionária Sarah Sheeva descreveu sua conversão, que segundo ela aconteceu em seu quarto sozinho. “Eu enfrentava Deus pedindo respostas. Ele me acalmou e falou comigo”, relatou. Curiosa, Marília Gabriela quis saber se por outras vezes Deus havia se comunicado com ela. Durante os quatro blocos de entrevista a ex-cantora do grupo SNZ explicou o projeto batizado Culto das Princesas.  O projeto que ganhou destaque nos jornais ensina a mulher a não emitir ‘sinais de cachorra’. “ Muitas mulheres são magoadas porque não se valorizam”, admite.
            O sexo foi parte da conversa com ex-mulher de Reynaldo Gianechini. Sarah Sheeva diz que era ninfomaníaca. “Deus adormeceu meu desejo. Conheço pessoas que são e não admitem.” Ela explicou como a Bíblia ensina os solteiros se guardarem para o casamento. “Eu sigo o que está na Bíblia.”
            No final do bate papo ela lembrou a conversão da mãe, Baby do Brasil e falou sobre dízimo e oferta. “Você sobrevive de quê?”, questionou Gabi. A missionária e pastora aspirante não perdeu tempo. “Vivo pela fé e dos meus materiais. Não entrei neste meio para ganhar dinheiro. Recebo uma ajuda de custo da Igreja que não paga nem meu aluguel e recebo ofertas onde ministro.”

PARAÍSO PERDIDO


                                                     Leitura Bíblica: Gênesis 3.21-24 
O Senhor Deus mandou [o homem] embora do jardim do Éden para cultivar o solo do qual fora tirado (Gênesis 3.23) 
Filmes e livros já receberam o título de "Paraíso perdido". A atitude humana em todas as gerações, faz-nos supor que o homem continua desejando voltar para o jardim do Éden. Podemos concluir que naquele lugar, criado por Deus, o homem era feliz até desobedecer ao Senhor. Até hoje ele está procurando a felicidade! Quando recebemos coisas boas de Deus, quase sempre abusamos delas. O apóstolo Paulo nos avisa que não devemos menosprezar a graça divina. Não é porque Deus perdoa que vamos continuar fazendo coisas que lhe desagradam (veja Romanos 6.1). 

Uma grande verdade se apresenta no texto de hoje. Deus, justo como é, não comete injustiça alguma: não poderia permitir que um culpado continuasse vivendo ali sem punição. Quando desagradamos ao Senhor, perdemos privilégios. Deixamos de ter um relacionamento íntimo com Deus, o que afeta nossa relação com nossos familiares e com o próximo. Pode até prejudicar nossa saúde; podemos perder a liberdade (os criminosos que o digam!), a paz ou nosso dinheiro. Faça um cálculo: só no episódio de Adão e Eva, quantas vantagens eles perderam! Essa punição foi merecida, preventiva, lamentável, didática, Adão saiu do paraíso e imediatamente começou a cumprir sua sentença (não significa que o trabalho seja uma maldição, mas que o modo de obtenção do sustento seria mais penoso que no jardim). 

O fato glorioso de tudo isso é que Cristo nos dá uma nova oportunidade: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim" (João 14.6). Ele aponta para um novo lugar, muito melhor que o Éden, onde não haverá mal (Apocalipse 21-22). Jesus também disse: "Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus" (Mateus 5.3). Com ele, temos acesso ao paraíso.

 Autor: Manoel de Jesus Thé - São Paulo - SP

sábado, 28 de janeiro de 2012

PROMESSAS


PROMESSAS - Leitura Bíblica: 2 Pedro 1.1-7
Empenhem-se para acrescentar... à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor (2 Pedro 1.5-7).
O apóstolo Pedro escreveu sob profunda tensão. Logo adiante lemos sua expectativa de morte muito breve (1.14). Embora fosse um escolhido de Deus, colocado como um nobre entre os mortais (apóstolo), via-se como um servo. Por mais elevado que seja a posição de um mortal, a comparação entre ele e Deus é sempre um contraste.

A carta começa com promessas. As promessas eram de cunho absolutamente espiritual. Quão felizes são os destinatários de promessas espirituais! Quando as temos, as materiais tornam-se supérfluas. A justiça do nosso Deus e Salvador, Jesus Cristo, é tida como preciosa exatamente por nos outorgar promessas da parte de Deus. No Antigo Testamento, as promessas vindas da aliança entre Deus e Abraão eram muito valorizadas.

A seguir temos a promessa de Deus nos conceder tudo que se relaciona com uma vida piedosa (unida a Deus) e à natureza divina, e é na sua direção que o cristão caminha. O apóstolo faz uma recomendação aos herdeiros dessas promessas espirituais. Eles se distinguem pela fé na justiça de Deus, portanto deveriam prosseguir buscando acrescentar algumas virtudes a essa fé. São elas: perseverança, domínio próprio, conhecimento e, finalmente, a coroa das virtudes: fraternidade ou amor fraternal. Possuir essas virtudes aproxima-nos do caráter divino, daí a palavra "piedade". Ela remete à comunhão com Deus. A diferença que as pessoas herdeiras dessas promessas farão neste mundo é muito importante.

Sem gente parecida com Deus, este mundo seria bem mais triste. A presença da Igreja (o conjunto dessas pessoas) neste mundo é a causa de Deus ainda o preservar. Os cristãos, portanto, são seus mantenedores. Você é cristão? Então, note como você é importante! Escolhido para fazer a diferença, cumpra esse glorioso destino.
Autor: Manoel de Jesus Thé - São Paulo - SP

Pão Da Vida


Pão Da Vida
(Cláudio Claro)
Cristo levou sobre Si, as nossas dores
Ele levou sobre Si, as nossas transgressões
O castigo que nos traz a paz, estava sobre Ele
E por Suas chagas, fomos sarados

Ele tomou sobre Si, as nossas maldições
Ele sofreu para que, tivéssemos perdão
Seu sangue derramou, para nos resgatar das trevas
E nos lavar, de toda iniqüidade

Jesus. Pão da vida
Jesus, luz do Mundo
Príncipe da Paz, Maravilhoso Conselheiro
Fonte, de Eternidade e Amor

Jesus, Deus Emanuel
Jesus, Santo dos santos
Árvore da Vida, rio que brota do trono de Deus
Alegria, profunda no meu coração
Recebe a adoração, Jesus, és digno de louvor
Jesus, Recebe a adoração

AMOR SEM REVANCHISMO


AMOR SEM REVANCHISMO
Porque não desprezou nem abominou a aflição do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu.

Salmo 22.24

Os aflitos podem alegrar-se, porque, pelo Senhor, não serão desprezados nem abominados. Ao contrário, Deus olha com amor aqueles que estão debaixo de grandes tentações e, se eles Lhe pedirem, certamente, o Criador não deixará de atendê-los. Ao Altíssimo interessa o bem-estar de todas as pessoas; por isso, o Senhor não negará ajuda àquelas que estiverem no erro, se elas clamarem por Ele.

Há muita coisa abominável para o ser humano. Os mais diversos procedimentos condenados pelas Escrituras ocorrem em todas as partes, pois o diabo age sempre com as mesmas estratégias. Por outro lado, se os aflitos, por causa das opressões do príncipe das trevas, percebessem que possuem um enorme potencial em Deus, deixariam o erro e se voltariam para o Pai; assim, a vida deles seria modificada.

O Altíssimo olha com carinho para o ser humano, a fim de saber o que o aflige, sem demonstrar o menor sentimento de irritação, ódio ou revanche. O Pai celeste sabe o que Satanás tem feito com muitas pessoas, por isso, sendo amor (1 Jo 4.8 – ARA), o Senhor quer a libertação dos que vivem na iniquidade. Pelo fato de Deus jamais aceitar o pecado, porque este é contrário à Sua santidade, Ele ajudará aquele que desejar ser liberto.

O Pai não esconde Seu rosto das pessoas que estão sendo levadas às mais baixas aberrações. Ao contrário, Ele sofre com o destempero delas, as quais, se continuarem negligenciando a Palavra, serão condenadas ao suplício eterno. O indivíduo que se angustia por causa de obras erradas que comete, se clamar a Deus, terá Sua mão poderosa operando em seu favor. Ora, revanchismo, ou má recordação, não existe no Pai celestial.

A Escritura garante que Deus ouve a oração de quem está sob provação. Por isso, quem estiver se desviando do Caminho, ou já tiver deixado o Senhor, se for sincero e reconhecer seu erro, poderá orar, pois será atendido por Aquele que é Todo-Poderoso e amor. Com os filhos de Israel, o Criador de todas as coisas demonstrou o Seu caráter bondoso e perdoador e, com qualquer outro que desejar a libertação, Ele não o deixará nas mãos das forças que o afligem.

O versículo em estudo é um convite para quem se encontra preso a algo errado, do qual não consegue libertar-se. Entenda, porém, que a mão de Deus o colocará em liberdade. Tão somente é preciso reconhecer seu estado perdido e, com fé, invocar o Senhor que, prontamente, fará o necessário para cumprir Sua Palavra.

Deixe que o Pai celestial conheça sua aflição e, assim, Ele lhe mostrará o caminho para você se endireitar. Sem Ele, ninguém conseguirá livrar-se das forças do mal; mas, com a ajuda dos Céus, não há quem continue dominado pelo pecado, pois o Senhor é bom em ajudar quem precisa de Sua intervenção.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

OPORTUNIDADES


 Leitura Bíblica: Gênesis 37.12-28
 
Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades (Colossenses 4.5).
 
Durante a nossa vida surgem inúmeras oportunidades, e nem sempre sabemos aproveitá-las bem. Às vezes perdemos boas chances de crescer financeira ou até espiritualmente simplesmente porque não sabemos tomar as decisões certas diante das mais variadas situações. Isso acontece quando não buscamos a orientação de Deus e escolhemos coisas que não lhe agradam.

O texto de hoje fala de um homem que soube aproveitar bem as oportunidades que apareceram no decorrer da sua vida, apesar das circunstâncias adversas. José era o filho predileto de Jacó e isso despertava um ciúme doentio em seus irmãos, que se transformou em ódio e levou-os a tomar uma desprezível decisão. Aproveitando uma oportunidade, venderam-no por vinte peças de prata e ele foi levado para o Egito como escravo. O que você faria se estivesse no lugar de José? Provavelmente esta seria a ocasião perfeita para decidir odiar seus malfeitores. Mas José não se deixou dominar por sentimentos negativos. Encarou a escravidão e deu o seu melhor. Apesar de estar numa terra estranha, sem conhecer ninguém, ele aproveitou a chance que lhe foi imposta e mostrou o seu bom caráter e sua fidelidade ao Senhor.

José sabia que Deus é justo e que não iria abandoná-lo se ele confiasse em seu amor. Deus estava ao seu lado e fez com que aproveitasse vem as oportunidades, mesmo quando elas pareciam ser as piores possíveis. E por ter sido fiel, José foi recompensado. Tornou-se governador do Egito, o segundo homem mais importante daquela nação. Essa história nos leva a pensar em como temos aproveitado as oportunidades que surgem em nossa vida. Muitas vezes perdemos boas chances de dizer uma palavra amiga ou até de ficar calado. O que você tem feito com as oportunidades que Deus lhe oferece?
 
Autor: Juliana Scheibner Dellafavera - Augusto Pestana - RS

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

NEGATIVISMO


 Leitura Bíblica: Números 13.1;26-33
 
Se o Senhor se agradar de nós, ele nos fará entrar nesta terra, onde manam leite e mel, e a dará a nós (Números 14.8).
 
Os dez espiões do texto de hoje foram tomados pelo negativismo (uma atitude negativa a todo desafio positivo) por falta de confiança em Deus. Josué e Calebe foram os únicos entre os doze que, ao reconhecerem a terra, trouxeram um relatório favorável. Tinham intimidade com Deus, por isso acreditaram na possibilidade da conquista da terra. Os outros dez ficaram apavorados e levaram o povo a chorar e a queixar-se. Diziam que os habitantes da terra eram mais fortes, altos, havia gigantes e suas cidades eram muito fortificadas. Uma posição desanimadora, resultado de uma "doença" que quero denominar de negativite. Ela está presente em todo o mundo e seus sintomas são desânimo, resmungos e reclamações. Afeta gente de todas as idades, que passa a dizer "não posso" a todo momento. Pode multiplicar-se ao ponto de se tornar uma epidemia, afetando todo um grupo, uma família e até mesmo uma comunidade cristã. Nunca me esquecerei de certa igreja que passava por um problema muito difícil de ser resolvido. O negativismo tomou conta de tal maneira que começou a destruir o relacionamento entre os cristãos.

Se essa "doença" não for curada a tempo, pode levar ao desespero. No caso dos dez mensageiros, não entraram na terra prometida, morrendo no deserto. O único remédio para curar tal doença é tomar de manhã e à noite, e levar consigo durante o dia todo, uma dose de intimidade com Deus. Se seguirmos Jesus e confiarmos nele, esse mal não vai tomar conta da nossa vida e então chegaremos à Canaã celestial (o céu), vitoriosos, alegres, felizes, dando graças e aleluias ao Senhor.

Alguns anos depois daquela experiência, Calebe disse que tinha chegado à terra prometida porque havia sido inteiramente fiel ao Senhor (Josué 14.7-9). Sua vida atesta que quem confia em Deus vence o negativismo!
 
Autor: João Garcia - Oakville - Canadá

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

MEDO?


  Leitura Bíblica: 1 Reis 19.1-9
 
Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com ele, e de graça, todas as coisas? (Romanos 8.32)
 
Elias foi um profeta de Deus em Israel no século IX a.C. Ele experimentou milagres de Deus na sua vida. Mediante sua oração não choveu durante três anos em Israel. Foi alimentado por corvos perto de um riacho. Não podendo mais ficar naquele lugar, foi enviado por Deus até uma viúva em Sarepta. Em Sarepta experimentou o milagre da multiplicação do azeite e da farinha, de modo que a viúva, seu filho e o próprio Elias puderam se alimentar. No Monte Carmelo, Elias obteve vitória sobre os profetas de Baal. Viu o fogo do Senhor descendo do céu, incendiando o holocausto preparado por ele.

Com tantos milagres, poderíamos pensar que Elias jamais sentiria medo diante de uma situação ameaçadora. Mas não foi o que aconteceu. O texto que você leu fala do medo de Elias diante da ameaça de Jezabel. O medo levou Elias a fugir para o deserto a fim de salvar sua vida. Essa situação lhe causou tanto desgosto que ele pediu a Deus que lhe tirasse a vida. Contudo, Deus não atendeu a esse pedido. Pelo contrário, veio ao seu encontro para motivá-lo e fortalecê-lo.

Isso também pode acontecer conosco, Num momento estamos fortes e confiantes na atuação de Deus, e logo depois um acontecimento qualquer pode nos deixar tristes e desanimados, às vezes até com vontade de não viver mais. Mas assim como Deus veio ao encontro de Elias, ele vem ao nosso encontro. Ele não condenou a fraqueza de Elias e nem o seu desânimo. Deus vai até ele e providencia o que mais estava precisando naquele momento: Com este gesto, Deus diz a Elias: "Você está com medo, desanimado e cansado, mas eu estou aqui neste deserto com você. Eu não o deixo sozinho. Pode contar comigo". Assim também nós podemos contar com Deus. Afinal, o Deus de Elias é o nosso Deus.
 
Autor: Marcos Passig - Palmitos - SC

domingo, 22 de janeiro de 2012

DEUS OUVE


 Leitura Bíblica: Isaías 59.1-2
 
Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres (Tiago 4.3).
 
Certa amiga me confessou que não era feliz apesar das suas posses, e que Deus a teria esquecido, pois não dava ouvidos às suas orações. Às vezes, realmente podemos ter essa impressão, mas ele ouve sem dúvida nossas orações e súplicas, só que muitas vezes não nos atende por causa do nosso egoísmo. Este nos faz achar-nos mais importantes que o próprio Deus. É o que a Bíblia chama de "pecado", ou também de maldade ou iniquidade. Lemos hoje o profeta Isaías dizendo que Deus não está surdo. Precisamos entender que, embora seu amor por nós seja imenso, é necessário nos afastarmos desse pecado que nos cerca e que praticamos; caso contrário, Deus não nos atenderá, fazendo realmente com que pareça surdo.

Deus ama o pecador apesar do seu pecado, mas por isto mesmo este precisa ser eliminado antes de tudo. Portanto, nossos pecados tem de ser confessados ao Senhor, pois nos distanciam dele. Além disso, Deus atenderá nossas orações no seu tempo e não no nosso. O braço do Senhor não está encolhido, diz Isaías, e pode alcançar-nos no mais profundo abismo que nos encontrarmos. Pensar que Deus nos esqueceu é um equívoco fatal porque nos afasta da própria fonte da vida. Deus jamais nos esquece (Isaías 49.15-16), mas nos vigia para para ver qual é a nossa intenção. Temos de começar a mudar o nosso estilo de vida dizendo o seguinte: Meus Deus, estou vivendo sem perspectivas de vida, mas sei que és poderoso e podes me mudar; por isso, perdoa meus pecados, estende teus braços e tira-me desta situação humilhante que estou passando, restaura-me para que eu possa sentir a tua paz.
 
Autor: Elias Torres da Silva - São Bernardo do Campo - SP

ESPERA ATIVA


 Leitura Bíblica: Lucas 2.25-35
 
Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus (Romanos 8.14).
 
Sabemos pouco sobre Simeão, de quem lemos hoje - na verdade, apenas aquilo que está escrito aí. Essas informações, porém, são suficientes para desenhar um perfil muito instrutivo dele. Dois dos seus aspectos eram bem comuns: pertencia ao povo de Israel, como quase todos naquele lugar, e esperava a "consolação" de Israel, ou seja, a restauração da nação, naquela época oprimida pelo Império Romano. O fato de ter sido justo e piedoso já não é assim tão óbvio: justiça e piedade podem ser muito bem fingidas. Existiam (e existem até hoje) grandes especialistas nesta arte. No caso de Simeão, porém, eram qualidades autênticas, porque lemos que o Espírito Santo estava sobre ele. De acordo com o versículo em destaque, isso demonstra que ele era filho de Deus.

Não sabemos como Simeão levava a vida. O texto não diz, mas sugere que ele já era idoso - ele não morreria antes de ver o Cristo do Senhor e, após tomar o pequeno Jesus nos braços, afirma que agora poderia partir em paz. Sua carreira estava completa. É fácil imaginar que uma pessoa assim não fizesse mais nada - era velho e esperava. Talvez passasse o dia cochilando. Entretanto, fica claro que não era assim. De qualquer forma, ele estava bem atento aos recados que Deus teria para ele por meio do seu Espírito - e quando este se manifestou, Simeão não perdeu tempo. Tratou de atender ao aviso que recebeu e foi ao templo - o lugar lógico para encontrar alguém que Deus tivesse enviado - e lá encontrou o que esperava há tanto tempo.

Outros também esperavam a restauração de Israel: havia os zelotes, que tentavam resolver a questão pela violência, e aqueles que se acomodavam e tratavam de tirar da situação o proveito possível. De Simeão quero aprender a me manter ao mesmo tempo paciente na espera e alerta para as instruções de Deus - e então agir sem demora.
 
Autor: Roland Körber - São Paulo - SP

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

SEGUINDO À DISTÂNCIA


 Leitura Bíblica: Lucas 22.54-62
 
Pedro os seguia à distância (Lucas 22.54).
 
No texto bíblico de hoje observamos a posição perigosa de Pedro na noite em que o Senhor Jesus Cristo foi traído. Aliás, Pedro estava sempre em posição perigosa quando se afastava de Jesus. Bem intencionado, mas instável e impulsivo, necessitava em especial da mão amiga do Senhor Jesus Cristo.

Foi por segui-lo de longe que ele fracassou vergonhosamente. Arrependeu-se quando Jesus o olhou e ele se deu conta do que havia feito.

Em outra ocasião, afastados um pouco de Jesus, seus discípulos começaram uma acalorada discussão sobre quem deles seria o maior. Quando estavam de novo em casa, o Senhor perguntou-lhes: "O que vocês estavam discutindo no caminho?" (Marcos 9.33). Pedro, sempre pronto a falar, daquela vez ficou em silêncio. Envergonhara-se do baixo nível da conversação quando distante do seu Mestre.

Não seria sempre assim? Quando o cristão sai da luz e do amor de Jesus, cai em armadilhas. É muito perigoso. Infelizmente é fácil ser como Pedro: segue-se Jesus à distância, não assumindo um compromisso sério com o Senhor. Falta-se aos cultos, fica-se distante dos outros cristãos, não se lê nem se estuda a Bíblia e também não se ora com regularidade. Desta forma podemos chamar-nos de cristãos, mas de fato estar muito distantes do Senhor, fora da área de segurança de que necessitamos para não cair nas muitas armadilhas espirituais que existem por aí.

Tal como foi Pedro, o resultado será no mínimo um amargo remorso, com o risco de perder completamente o rumo da vida cristã. Por que arriscar-nos desta maneira, quando podemos manter uma comunhão constante com Cristo, fortalecendo e orientando nossa vida tal como necessitamos? Afinal, ele prometeu estar conosco todos os dias... (Mateus 28.20).
 
Autor: Mario Miki - Curitiba - PR

AMPARA-ME - Leitura Bíblica: Deuteronômio 31.1-8
 
Nunca o deixarei, nunca o abandonarei (Josué 1.5b)
 
Num determinado dia, Moisés foi chamado pelo Senhor Deus para liderar os hebreus, seu povo, quando saísse do Egito, onde viviam escravizados, a fim de conduzi-los à terra que ele mesmo, Deus, designara para habitação perpétua deles. Todavia, Moisés mostrou insegurança, receio mesmo, julgando-se incapaz de enfrentar o faraó (o rei do Egito) para esse fim - e, de fato, sua tarefa foi bem árdua.

Ele tinha problemas com a fala, mas o Senhor o orientou a procurar duplo amparo e auxílio: primeiro de Deus mesmo, que o orientaria, e também de seu irmão Arão, que era bem fluente verbalmente e falaria por ele, conforme ocorreu nos primeiro encontros com o faraó.

Isso foi no início, mas depois ele se desincumbiu da tarefa contando apenas com a direção e o amparo de Deus, que lhe transmitia as palavras, além de lhe dar poderes especiais, o que era suficiente.

Por não desamparar e nem deixar Moisés sozinho, Deus fez crescer nele essa convicção de que o nosso Pai Celeste não nos abandona nunca.

Com a morte de Moisés, Deus repetiu a mesma promessa ao seu sucessor, Josué (é o versículo em destaque) e, de fato, não o deixou nem o desamparou quando agora teve de liderar o povo na conquista da terra prometida.

A garantia de Deus de não nos desamparar e nem nos deixar é tão forte, tão importante, e nos dá tanta segurança, que foi novamente lembrada no Novo Testamento (Hebreus 13.5).

Como Moisés e depois Josué, precisamos pedir a Deus, e tão somente a ele, que nos dirija, oriente e ampare sempre. Assim ele poderá realizar a sua vontade por meio da nossa vida e do que fizermos, para que todo este mundo venha a conhecer o seu amor e tenha oportunidade de reconciliar-se com ele.
 
Autor: Edmar Torres Alves - São Paulo - SP

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

TIRAR O PÓ

 Leitura Bíblica: Isaías 1.16-18
 
Os olhos do Senhor estão em toda parte, observando atentamente os maus e os bons (Provérbios 15.3)
 
Estava fazendo a faxina em casa, e me chamou a atenção que quando se tira o pó do móveis, principalmente de uma estante com livros, ninguém percebe a poeira se não removemos aquilo que o cobre. Somente quem faz a limpeza é quem percebe o tanto de poeira que se esconde embaixo das coisas.

Algumas vezes agimos assim em relação a nós mesmos. Temos uma "poeira" dentro de nós que incomoda, dá alergia e faz espirrar, mas que permanece escondida. Um outro nome para ela é pecado. São aqueles pensamentos, sentimentos e atitudes que desagradam a Deus, embora ninguém mais saiba que existem. Podemos escondê-los das pessoas, mas para Deus nada passa despercebido. Ele conhece cada pensamento do nosso coração e tudo o que acontece em nosso íntimo (veja o versículo em destaque).

Se não for retirada totalmente, a poeira se impregna no móvel e vai criando crostas, e então cada vez fica mais difícil removê-la. Assim também é com o pecado: de tanto ficar acumulado, ele começa a fazer parte da nossa rotina e do nosso comportamento. As más atitudes passa a ser normais e nem percebemos mais que elas não agradam a Deus.

Na sua infinita sabedoria, Deus não criou nada empoeirado. Pelo contrário, ele até nos dá o "lustra-móveis" eficaz para podermos ficar limpos: Jesus. Ele veio ao mundo para libertar as pessoas da escravidão ao pecado, carregando em suas costas a marca do castigo que deveria ser meu e seu, pagando dessa forma o alto preço na cruz: deu sua vida para que a nossa fosse limpa.

Somente por meio de Jesus é que nós somos purificados e recebemos o perdão de toda sujeira que quer nos impregnar. Hoje talvez seja a oportunidade de "tirar o pó" de sua vida, confessando e se arrependendo daquilo que está impedindo o seu relacionamento com Deus. Faça isso diariamente e experimente o alívio que Jesus proporciona àqueles que o seguem.
 
Autor: Adelma Pereira da Silva - São Paulo - SP

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

RIVAIS

 Leitura Bíblica: Salmo 109.1-20
 
Amem os seus inimigos e façam o bem aos que os odeiam, abençoem os que os amaldiçoam, orem por aqueles que os maltratam (Lucas 6.27-28)
 
O texto que lemos hoje assusta? Mas não é assim que agimos muitas vezes? Queremos que Deus nos vingue, castigando aqueles que nos prejudicaram. Davi chegou a pedir que a morte apanhasse seus inimigos de surpresa e eles descessem vivos à sepultura (Salmo 55.15)!

Você pode argumentar que não tem inimigos declarados. Pense, então, naquelas pessoas que tornam a sua vida mais difícil por meio de engano, desrespeito e até violência. Por exemplo, no estado onde moro a rivalidade entre dois principais times de futebol é muito grande. Os comentaristas esportivos dizem que há uma "gangorra": se um dos times está bem, o outro não estará. Sendo assim é muito difícil conviver pacificamente. Trocar de time, então, é considerado traição. A rivalidade é tão "normal" que um dia parabenizei um amigo por uma conquista do time "inimigo" e ele ficou surpreso!

Jesus ensinou que devemos amar nossos inimigos (veja o versículo em destaque). Como é difícil fazer isso! Pensamos que tais pessoas não merecem nosso amor - mas esquecemos que nós também não merecíamos o amor de Deus. Contudo, ele ama os bons e os maus. Cristo morreu para reconciliar com Deus até mesmo aqueles que o crucificaram.

Tenho de admitir: não sou capaz de amar assim. Preciso da ajuda de Deus a cada dia. Somente por amor a ele posso abandonar minhas restrições pessoais e retribuir o mal com o bem. É mais fácil amar apenas quem é agradável e confiável, e que me ama também - mas até as pessoas sem Deus fazem isso! Os cristãos têm de ir além e surpreender os outros fazendo aquilo que eles não esperam. Jesus disse que devemos orar por eles e também demonstrar em ações concretas nosso amor. Se eles não mudarem de atitude, problema deles - nós mudamos! Não seremos mais motivados pelas ações dos outros, mas pelo desejo de obedecer a Deus.
 
Autor: Vanessa Weiler Ribas - Ijuí - RS
 

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

ARROGÂNCIA

 Leitura Bíblica: Provérbios 3.1-7
 
Não fique cheio de si, pensando que sua própria sabedoria é a razão do seu sucesso. A verdadeira sabedoria é amar e obedecer ao Senhor, fugindo do mal (Provérbios 3.7).
 
O que se entende por arrogância? Um dicionário diz tratar-se do orgulho ostensivo, altivez; arrogante é aquele que pretende ser mais elevado por suposta superioridade moral, social, intelectual ou de comportamento. Pode ser definida também por insolência, atrevimento, ousadia.

Quem foi que teve tal procedimento? Na história da humanidade o assunto aparece lá no início. Satanás mostrou-se arrogante quando se rebelou contra Deus e conseguiu introduzir isso em Adão e Eva. Com todo cortejo que o orgulho pode provocar, eles foram tentados a confiar mais em seu próprio conhecimento e a fazer as coisas a seu modo, e não como Deus ordenara. Isso gerou o que se passou a chamar de "pecado". De acordo com o conceito bíblico, pecado pode ser resumido como tudo o que se afasta do normal prescrito pela ordem divina e como algo que se opõe à vida. É o que leva o homem a errar o alvo que Deus tinha para ele. É aqui que o poder da arrogância entra em ação. Ela convence o homem de que ele não precisa de Deus, e sugere que boas obras são suficientes para se viver satisfatoriamente. Fazer o bem tem o seu lugar, mas nunca como meio para obter a vida eterna e sim como consequência do amor a Deus e resposta ao que ele fez por nós. Então, as boas obras deixam de ser mero produto de uma atitude arrogante e tornam-se fruto da gratidão a Deus.

O livro de Provérbios trata com muita seriedade o problema da arrogância: Deus a odeia (Provérbios 8.13) e afirma que ela é uma característica do ímpio, não do justo (Provérbios 21.29 e 22.8). Logo no começo do livro, Salomão aconselha: "Confie no Senhor de todo o seu coração; nunca pense que sua própria capacidade é suficiente para vencer os problemas" (verso 5). Como diz o versículo em destaque, sábio é quem ama e obedece ao Senhor!
 
Autor: Helmuth Matschulat - Curitiba - PR

sábado, 14 de janeiro de 2012

PROXIMIDADE

 Leitura Bíblica: Êxodo 3.1-10
 
O Senhor está perto de todos os que o invocam... com sinceridade (Salmos 145.8).
 
Matthew Henry é escritor de comentários da Bíblia. Certo dia, foi assaltado e fez a seguinte anotação em seu diário: "Estou agradecido; primeiro, porque nunca fui roubado antes; segundo, porque, apesar de terem levado minha carteira, não me tiraram a vida; terceiro, porque, apesar de terem levado tudo, não perdi muita coisa e, quarto, fui roubado: não fui em que roubei". Interessante a forma que ele encontrou para falar a respeito de um problema que estava enfrentando. Ele não esqueceu que podia ser grato, apesar de ter passado por um mau momento.

Temos muito mais motivos para agradecer do que para reclamar. O maior deles, com certeza, é o amor de Deus por nós. Ele conhece nossas dores e se aproxima com amor. É maravilhoso saber que o Criador se preocupa conosco, simples e miseráveis criaturas. Ele é quem nos dá força e paz.

Precisamos lembrar que Deus está próximo de nós e a cada dia demonstra seu cuidado conosco. Podemos nos esquecer disso, distraídos pelo vazio da decepção, pela dor de algum problema, pela angústia e pela tristeza que nos cercam. No texto de hoje, Deus disse que tinha escutado o clamor do seu povo e "descido" até eles, ou seja, ia agir. Da mesma forma, ele nos diz: "Certamente vi sua aflição, ouvi o seu clamor, sei o quanto você está sofrendo" - e intervém na nossa vida.

Deus apareceu a Moisés numa sarça que, mesmo pegando fogo, não se consumia. Quando Moisés se aproximou, soube que o Senhor estava ali e que não poderia aproximar-se daquele lugar santo de qualquer maneira. Tirar as sandálias era um sinal de reverência e humildade. Hoje, é muito importante saber que só podemos chegar diante de Deus se nos humilharmos na sua presença e reconhecermos que precisamos dele.

Deus está perto e se importa conosco - eis um bom motivo para agradecê-lo e consagrar a vida a ele!
 
Autor: Hebert dos Santos Gonçalves - Ceres - GO

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

EXERCÍCIOS

 Leitura Bíblica: 1 Timóteo 4.1-16
 
Rejeite... as fábulas profanas e tolas, e exercite-se na piedade. O exercício físico é de pouco proveito; a piedade, porém, para tudo é proveitosa, porque tem promessa da vida presente e da futura (1 Timóteo 4.7-8).
 
Muitos de nós vivemos uma vida sedentária - parece que o único movimento que fazem é levantar o garfo até a boca. Como consequência da falta de exercícios físicos, aparece uma série de doenças, sem falar na obesidade, que também é um risco à saúde.

Quais as vantagens dos exercícios físicos? Não deve ser novidade: o exercício dá mais energia, ajuda a retardar o envelhecimento e renova os músculos. Exercitar-se previne a degeneração física. É como se prolongasse a juventude. Faz bem para a pele, aumentando o fluxo sanguíneo nela, provendo-a de nutrientes e retirando as toxinas. Também ajuda a perder peso. Pessoas ativas são menos sujeitas a ter problemas cardíacos. Percebemos no próprio corpo o resultado da falta de exercícios físicos.

Quero, porém, falar agora de um outro tipo de exercício: o espiritual. Ele é tão necessário quanto o outro. Por quê? Porque o homem não é só corpo, também é espírito. O exercício espiritual consiste em diariamente meditar na Palavra de Deus, falar com Ele em oração e proceder bem. Quando deixamos de fazer isso, ficamos sujeitos a obesidade espiritual. O que seria isso? É alimentar o nosso espírito com tudo o que é falso, abominável e ruim. A obesidade espiritual pesa e nos rouba as forças para vencer as lutas espirituais. Não conseguimos reagir.

Por isso, o apóstolo Paulo escreveu ao jovem Timóteo as recomendações da nossa leitura de hoje e, em particular, o que está no versículo em destaque.

Convido você a praticar esses exercícios espirituais para poder crescer espiritualmente. Para vencer as lutas diárias da vida é preciso ter vigor, e este só vem com a prática - espiritual e fisicamente.
 
Autor: Cleverson Pereira do Valle - Artur Nogueira - SP

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

DISCRIMINAÇÃO

 Leitura Bíblica: Tiago 2.1-9
 
Deus não trata as pessoas com parcialidade (Atos 10.34).
 
Apesar dos esforços para se difundir ideias de igualdade, a tendência humana de julgar os outros por sua aparência, rotulá-los e separá-los em grupos ainda é muito comum. George Orwell escreveu em um de seus livros: "Todos... são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros". Não é assim que agimos? Temos nossos "preferidos". Interessante é que, ao observarmos a vida de Jesus, percebemos que ele tinha amigos próximos, sim, mas não deixou de dar atenção a todos. Curou ricos e pobres, respondeu a perguntas de amigos e inimigos, tratou da mesma forma escravos e governantes. Ele não demonstrou preferências nem discriminava as pessoas. Não valorizava a aparência, pois conhecia o coração daqueles que o procuravam - e os amava! Sua morte na cruz não aconteceu para aproximar de Deus apenas aqueles que seguiam as leis divinas ou tinham uma vida correta. Ele morreu por todos!

O texto de hoje refere-se, em especial, à discriminação de pessoas devido à sua classe social. Nosso mundo é tão egoísta e mesquinho que é comum ver pessoas atravessando a rua para fazer de conta que não viram um mendigo, ou não atendendo a um cliente se ele está mal vestido. Tiago escreveu em sua carta há séculos, e mesmo assim ela é tão atual: "Vocês tem desprezado o pobre". Agindo assim, explica, deixamos de cumprir o mandamento de amar ao próximo. Esquecemos que para Deus não importa como alguém está vestido ou seu saldo no banco - importa o coração (veja 1 Samuel 16.7). No texto de hoje aprendemos que uma característica do discípulo de Cristo é não fazer diferença entre as pessoas (verso 1).

Se quisermos imitar Jesus, temos de tratar todos da mesma forma - como, aliás, esperamos ser tratados. Isso inclui compartilhar o evangelho com todos, dedicar nosso tempo e interesse da mesma maneira a qualquer um e estar dispostos a amar as pessoas, sem preconceitos ou rótulos.
 
Autor: Vanessa Weiler Ribas - Ijuí - RS
 

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

ANDAR DIFERENTE

 Leitura Bíblica: Efésios 5.1-15
Noé era homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com Deus (Gênesis 6.9).
Como posso andar de modo diferente? Paulo nos mostra em Efésios um modelo de procedimento, o modelo de Cristo. Em nossos dias, as pessoas seguem a moda, procuram usar a roupa que os modelos usam, copiam o jeito das novelas... O modelo apresentado na Bíblia destina-se a mostrar ao mundo uma forma diferente de viver, que vai além das vestimentas e do que os outros enxergam em mim exteriormente. Andando como Jesus, mostro ao mundo que pertenço a ele e que obedeço aos seus mandamentos. Vamos destacar alguns elementos do texto que você acabou de ler:

1 - Andar em amor (verso 2). Cristo é o exemplo em tudo na nossa vida. Ele deu-se totalmente, perdoou, amou os pecadores mesmo sem eles merecerem, ajudou os necessitados, sofreu em amor, fez o que Deus queria. Foi obediente do início ao fim. E nós, como mostramos amor?

2 - Andar como filhos da luz (verso 8). Andar como uma pessoa regenerada, que tem Cristo como centro da vida, experimentando e provando o que é agradável a Deus. Seremos conhecidos pelos nossos frutos, isto é: por aquilo que a nossa vida produzir.

3 - Andar como sábios (verso 15). Trata-se de observar e analisar em nossa vida se temos feito o que vem de Deus ou não. Cada um deve analisar a si próprio, pois o julgamento de Deus também será individual. Preciso procurar compreender qual é a vontade de Deus para mim. Essa vontade não se compra no mercado: precisamos buscar a intimidade com Deus para descobri-la.

Para conseguirmos andar em amor, como filos da luz e sendo sábios, os versículos 17-21, mais adiante, deixam suas orientações: enchendo-nos do Espírito, anunciando a Cristo e falando coisas que edifiquem, dando graças pelas bênçãos e provas, sujeitando-nos a Deus e também ao próximo.
Autor: Aline Coscioni Schach e Vanderlei Schach - Nova Ramada - RS

domingo, 8 de janeiro de 2012

QUE TRABALHO!

 Leitura Bíblica: Gênesis 2.5-15
 
[Disse Davi a Salomão]: "Seja forte e corajoso! Mãos ao trabalho! Não tenha medo nem desanime, pois Deus, o Senhor, o meu Deus, está com você (1 Crônicas 28.20a)
 
Frequentemente encontramos pessoas que dizem: "Se eu soubesse quem inventou o trabalho, mandaria matá-lo." Outros dizem: "Por causa de Adão, agora tenho um trabalhão!" E ainda: "Como é bom não fazer nada e depois descansar!"; "Ah, se eu fosse rico, nunca mais trabalharia!" Pessoas com essa míope visão da vida e de Deus não apenas veem o trabalho como um castigo de Deus para a humanidade, como não conseguem trabalhar com alegria e dedicação e sem constantes reclamações. Isso quando não vivem ociosas, acumulando preguiça e tristeza em seus dias. Seria o trabalho toda essa maldição que dizem?

Na verdade o trabalho é uma grande bênção de Deus. Ele nasceu junto com o homem, pois Adão já cultivava o Jardim do Éden antes mesmo de pecar. Ao pecar, Adão recebe a sentença de Deus de que o trabalho (que já existia) agora seria a sua fonte de subsistência durante todos os dias de sua vida. Deus mesmo estabeleceu a norma de que o trabalho nos dará trabalho! Os resultados virão, porém com muito esforço e suor. Na maioria dos casos, obter dinheiro fácil é abominável ao Senhor.

No Salmo 128 o trabalho está presente como uma das bênçãos de Deus. Na descrição do homem feliz e abençoado, bem-aventurado juntamente com a esposa e filhos, está a afirmação: "Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero" (Salmo 128.2). É por meio do trabalho que conseguimos nosso sustento.

Cuidado com as queixas. O trabalho dignifica o homem e é fonte de realização pessoal. Trabalho é benção de Deus para sua vida. Portanto agradeça a Deus por essa possibilidade que ele lhe concedeu de ser produtivo e de viver com o fruto do seu trabalho. Seja honesto, trabalhe com todo esforço e fidelidade, louvando a Deus por essa bênção que ele lhe deu.
 
Autor: Hebert dos Santos Gonçalves - Ceres - GO

sábado, 7 de janeiro de 2012

CRIAÇÃO

 Leitura Bíblica: Gênesis 1.1-2.1
 
Desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas (Romanos 1.20).
 
O centro de recuperação para dependentes químicos no qual trabalho está cercado por uma natureza exuberante. É um lugar muito agradável. Em alguns momentos aproveito para caminhar entre as árvores e contemplar tão bonito ambiente. Num dia desses, ao olhar para uma árvores frondosa, provavelmente centenária, alguém que estava comigo comentou: "É perfeição demais para ser fruto do acaso ou de uma simples explosão!". Concordei com ele. Por detrás de tudo isso existe um Deus. Não uma divindade criada a partir da imaginação humana, mas alguém para o qual não existe impossível. Ele pode chamar coisas à existência a partir do nada. Ele não criou tudo de qualquer forma: toda sua criação foi muito boa.

Diante dessa realidade deveríamos ter a mesma atitude que o compositor do hino que diz: "Senhor, meu Deus, quando eu maravilhado contemplo a tua imensa criação; o céu e a terra, os vastos oceanos, fico a pensar em tua perfeição. Então minh'alma canta a ti, Senhor: Grandioso és tu, grandioso és tu!". Infelizmente muitas pessoas não param para contemplar a maravilhosa criação de Deus e muito menos o glorificaram por ela. Em Romanos 1.21, em continuidade ao versículo destacado, o apóstolo Paulo escreveu: "Tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se".

Como você está vivendo? Você tem parado para contemplar a boa criação de Deus? Aproveite para fazê-lo neste dia. E não deixe de glorificar a Deus por tudo aquilo que ele fez. Ele merece nosso louvor. Não há outro deus igual ao nosso Deus!
 
Autor: Marcos Passig - Palmitos - SC
Classificação de países por perseguição via Missao Portas Abertas

Posted: 06 Jan 2012 12:10 AM PST




Classificação de países por perseguição
CONFIRA A NOVA CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES POR PERSEGUIÇÃO!
Todos os anos, a Portas Abertas publica uma lista com os os 50 países mais opressores ao cristianismo. Em 2012, os cinco países onde é mais difícil viver como cristão são:
1. Coreia do Norte
2. Afeganistão
3. Arábia Saudita
4. Somália
5. Irã
Divulgue a causa daqueles que pagam um alto preço somente porque escolheram seguir a fé cristã.


A Portas Abertas desenvolveu a Classificação de países por perseguição com base em suas experiências de campo, pois precisava de algum padrão para comparar a situação da Igreja cristã em vários países. Por exemplo: como comparar a perseguição na China com a da Arábia Saudita? Esse padrão precisava ser o mais objetivo possível. E a Classificação tornou possível distinguir situações e delinear prioridades para ações e projetos. Esse é o valor fundamental do levantamento: uma forma de determinar onde a necessidade é mais urgente.
O trabalho é renovado todos os anos pelo departamento de pesquisa da Portas Abertas Internacional e visa fundamentar as ações empreendidas no campo. Embora os métodos empregados na confecção da Classificação procurem ser o mais fidedignos possível, a lista não tem a pretensão de ser vista como um trabalho acadêmico strictu sensu. Desse modo, a Portas Abertas recomenda aos usuários que tomem a Classificação mais como um elemento de mobilização e conscientização do que como um relatório acadêmico.

Como a Classificação é formada
Ao chegar a um país, a Portas Abertas procura os cristãos locais e lhes pergunta como pode ajudá-los. Em 95% dos casos, esses cristãos pedem oração. O segundo pedido sempre é por Bíblias, materiais de estudo e treinamento.

A Portas Abertas seleciona os países que irá ajudar a partir dos seguintes critérios:
• A Igreja local pode extinguir-se caso não haja ajuda externa
• A obtenção de Bíblias não é possível por meios oficiais
• Existe possibilidade logística (condições de transporte, armazenagem e distribuição dos materiais)
• O país está em localização estratégica e recebeu a solicitação de irmãos locais
A Portas Abertas não atua nos 90 países pesquisados. Também não são necessariamente desenvolvidos projetos nos 50 países da lista, mas dentre os 90 países, cerca de 50 possuem projetos de campo sendo desenvolvidos pela Portas Abertas.
Atualmente, a pesquisa é realizada por meio de alguns contatos, mas a Portas Abertas Internacional está em vias de obter o apoio de um órgão externo que endossará a lista. A Classificação hoje é o resultado de um questionário específico, desenvolvido com perguntas padronizadas sobre:
• A situação legal dos cristãos no país
• A atitude do regime político em relação à comunidade cristã
• A liberdade da Igreja para organizar eventos
• O papel da Igreja na sociedade
• O tratamento de cristãos considerados individualmente
• Outros fatores limitadores da vida de igrejas e cristãos.
As respostas a essas questões oferecem um bom vislumbre sobre a falta de liberdade de opção religiosa e prática da fé. Há 49 questões desse tipo para serem respondidas. São perguntas de múltipla escolha e a cada resposta é atribuída uma avaliação em pontos.
Quanto mais pontos um país recebe, pior a situação. Dessa forma, a Portas Abertas resolveu o problema de comparar países entre si e montou uma lista com maior objetividade. Com uma rede internacional de informantes, a organização publica uma atualização da lista todos os anos.
Os dados são coletados por meio de alguns contatos:
• As igrejas locais nos países onde há perseguição, a fonte mais importante de informações
• As bases de projeto, que informam sobre os países onde trabalham
• Especialistas em várias áreas de conhecimento nesses países
• Viajantes, que são convidados a colaborar com suas impressões sobre a situação atual do país
• Funcionários da Portas Abertas Internacional, que levam o questionário em suas viagens e pedem a diversos contatos que o preencham.
O procedimento é executado desde 1993. Desde janeiro de 2003 a Classificação de países por perseguição é atualizada uma vez ao ano.

Via Missão Portas Abertas

www.ubeblogs.net
UBE - União de Blogueiros Evangélicos

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

LIVRO VERDADEIRO

Leitura Bíblica: 2 João 1.4-11

A verdade permanece em nós e estará conosco para sempre (2 João 1.2).

Impressiona sobremaneira a quantidade de livros escritos à sombra da figura de Jesus, de seus atos e comportamentos. Ao mesmo tempo, não são tantos os que tratam de seus objetivos ao tornar-se humano. O Senhor pode ser apresentado como alto executivo que reuniu pessoas incompetentes e montou uma instituição gloriosa, como um psicólogo e até mesmo como um líder corporativo. Alguns autores reproduzem o que ouviram falar sobre Jesus. Outros, conhecedores do evangelho, aproveitam as lições do Mestre para escrever sobre sua vida e aplicar os seus ensinamentos, ganhando espaço na mídia. Jesus é moda, mas nem sempre o que se escreve sobre ele é a verdade. Muitos conhecem seus ensinos, mas poucos os praticam.

Somos assim também. Às vezes adaptamos a Palavra de Deus àquilo que estamos vivendo. Pensamos que somos bons e éticos, mas deixamos de considerar nossa tendência a desobedecer a Deus. Cobiçamos, maliciamos, mas achamos que de alguma forma podemos justificar nosso comportamento. Julgamos que nossos erros são muito pequenos - afinal, jamais matamos, torturamos, roubamos ou tivemos experiências com pedofilia ou prostituição. No entanto, muitos, inclusive eu, já mentiram, invejaram, pensaram de maneira impura, odiaram e não perdoaram. Somos assim. Não conseguimos ser diferentes por esforço próprio. A graça de Deus é caríssima: não podemos fazer nada para obtê-la. Nossa vida só será transformada, se compreendermos por meio da fé naquilo que Cristo fez por nós na cruz, que precisamos arrepender-nos de nossos erros e entregar nossa vida a Deus, tornando-nos seus filhos. Então conheceremos o real caráter de Jesus: quando tivermos um relacionamento com ele e lermos o que o livro verdadeiro (a eterna Palavra de Deus) revela sobre Cristo.


Autor: Andréa Pavel - São Paulo - SP

Fonte: RTM

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

POSSE DA VIDA ETERNA

Leitura Bíblica: 1 Timóteo 6.9-16

Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna... (1 Timóteo 6.12).

Muitas pessoas planejam sua existência procurando formação, conhecimento e uma profissão, na maioria das vezes com o fim de ficarem ricas. Na tentativa de conseguir tudo isso, muitos acabam desvalorizando até a sua própria vida.

São milhares de crianças e jovens que frequentam as escolas na tentativa de obterem alguma base para viver. A vida é sublime e o maior dom de Deus, e o tempo que temos aqui é precioso demais para ser gasto apenas na aprendizagem e na conquista de coisas que não podemos levar para sempre. É preciso que aprendamos a viver mais do que para esta vida e ter a eternidade como alvo maior.

Para isso é necessário ter um relacionamento direto com Jesus Cristo, o autor da vida eterna. Ele disse: "Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida" (João 5.24). Portanto, creia você também em Jesus Cristo e receba-o na sua vida como seu Senhor e Salvador. Fazendo assim, terá acesso à vida eterna e poderá aplicar também para você o que o apóstolo Paulo diz ao seu jovem colaborador, Timóteo, no versículo em destaque: "Tome posse da vida eterna".

Para isso, estude a Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus, e procure entender a força da pureza, o poder da sinceridade, a grandeza da bondade, a graça da maturidade e a coragem da convicção de alguém que já tomou posse da vida eterna.

Tenha o propósito de focalizar o seu olhar sobre o verdadeiro amor, a verdade, a fé e, acima de tudo, em Deus! Para quem faz assim vale a promessa: "Tu, Senhor, guardarás em perfeita paz aquele cujo propósito está firme, porque ele em ti confia. Confiem para sempre no Senhor, pois o Senhor, somente o Senhor, é a Rocha Eterna" (Isaías 26.3-4).


Autor: Mario Miki - Curitiba - PR

Fonte: RTM

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Mulher abençoada

Eyshila

Havia uma mulher tão desesperada | Os seus recursos se foram | Não havia
nada a fazer
Todos os seus dias eram dor e solidão | Tudo o que ela queria | Era
compaixão
Mas havia uma palavra liberada | Sobre a sua vida, sobre a sua casa
Mulher, você nunca mais será lembrada | Como uma mulher desamparada
Mas você será bem-aventurada, amada | Mulher os seus filhos não mais
morrerão
As tuas sementes brotarão | Eternamente, te chamarão | Abençoada
Há uma promessa liberada | Sobre a sua vida, sobre a sua casa