COMO GANHAR DINHEIRO LENDO EMAIL

Ganhe dinheiro lendo e-mails! Trabalhe lendo e-mails, anúncios e ganhe dinheiro na internet! Cadastre-se agora através do meu convite!
http://www.e-clicky.net/herculano

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Saudades do Paraíso


Saudades do Paraíso

REFLEXÕES DE  ADÃO...
Tenho saudades da Inocência ...Hoje fui até lá.  Não sei bem o por quê.
Não disse nada a Eva.  Já fazia tanto tempo que não ia... 
No princípio passávamos por lá muitas vezes, mas a luz da espada flamejante nos 
mantinha distantes e ela chorava. Depois paramos de ir. Não fazia mais 
sentido. 
Mas hoje fui lá... Está tão mudado... 
O mato cresceu tanto que há uma verdadeira floresta onde antes havia só um belo jardim. Logo estará perdido.  Bem , acho que para nós esta perdido há muito tempo...

Creio que queria recordar. Lembrar a liberdade, a paz, a inocência, a comunhão. Tudo parece hoje tão distante que nem me lembro mais como era.  Depois que Abel morreu, ficou ainda mais difícil.  O erro de tudo aquilo parecia pesar ainda sobre nossas cabeças, como se a culpa no fundo fosse nossa. Não sei se é isso que os pais devem sentir ao ver os erros dos filhos, mas é o que sentimos. 

Então Caim foi embora.  Agora raramente ouvimos falar dele.  É verdade que outro dia um filho de seu filho passou por aqui.  Estranho, é homem crescido. Estou ficando velho e cansado e nem sabia.

Tenho saudade! Saudade da força, da vitalidade que tinha com Deus no jardim. Ele nos perdoou mas as consequências são terríveis e mesmo o perdão não as pode apagar.
Os sacrifícios aliviam, a esperança traz algum consolo, mas a comunhão nunca mais será a mesma e meu coração parece não ter parado de murchar desde aquele dia fatídico. Maldito dia, terrivel dia. Tanto engano e mentira! 

A serpente ainda vai aparecendo de vez em quando. Já não fala, mas o veneno está lá. Tenho matado algumas, mas parecem renascer com facilidade e sua malícia não diminuiu nada com o tempo. Como fomos enganados!

"Conhecereis a verdade", disse ela.  Sim, mas não explicou como iríamos lidar com ela. "Sabereis a diferença entre o bem e o mal", sim, mas quem disse que teríamos a força para escolher o certo? Sereis como Deus! Ah! Como se isso fosse possível ...como se isso fosse desejável...

Quanto mais o tempo passa, mais parece grande a tolice daquele dia, mais parece incrível que tenhamos caído tão facilmente.  Mas, a verdade é que caímos.  E o peso dessa escolha vai manchar meu nome por toda a eternidade. Multidões de gerações me amaldiçoarão ao saber como fui enganado. Ninguém estava tão habilitado a resistir... e é isso o que mais me dói.  Ter caído sem necessidade.  Ter caído podendo ter ficado de pé.

Tenho saudades da inocência, do riso alegre e sem malícia que enchia o rosto de minha mulher, dos sonhos tão doces à noite, do trabalho tão recompensador, da natureza tão amiga. Saudades da sensação de pureza e santidade que me enchia cada vez que o Criador vinha nos visitar. Aqueles momentos eram tão plenos. Sua presença era a razão de toda a existência, o motivo da vida, a causa de nos sentirmos desfalecercom sua ausência.   Não se pode mesmo viver sem  a Sua presença. Simplesmente tudo deixa de fazer sentido. 

A chama se apagou e não encontro maneira  de acendê-la novamente.  O céu parece sempre escuro e fechado.  Não creio que o Criador tenha deixado de nos amar. Posso ver seu cuidado de muitas formas.  No entanto, a relação não pode ser a mesma. Quebrei sua confiança, que fora total.  Falhei no único ponto em que Ele me pôs à prova.  Dei um voto de desconfiança em sua provisão, logo naquilo em que sua prodigalidade fora tão evidente. 

Sinto saudade da harmonia, da paz.! Agora parece que não passa um dia sem que eu discuta com Eva ou um de meus filhos ou netos.  É que com o conhecimento do bem e do mal nos veio uma incrível, incontrolável e permanente vontade de julgar os outros.  Julgar o que fazem e o que não fazem. Dizer se é bom ou mal.  Mas nossos julgamentos falham justamente por falta de conhecimento.  Sim, nosso conhecimento é tão limitado!  Conhecemos pouco dos outros, de suas razões e motivos. Conhecemos pouco de nós mesmos, de nossas verdadeiras razões e motivos para julgar. Conhecemos pouco sobre o próprio ato de julgar e por isso os julgamentos falhos nos levam a tantos conflitos e injustiças.

Sinto saudade da liberdade! E é tão estranho. Lá no jardim havia limites que Deus colocara. Mas eu me sentia tão seguro, tão confortável, tão protegido!  Foi só quando saimos dos limites e aparentemente podíamos fazer o que desejássemos com nossas vidas é que notei que a liberdade se fora. Compramos uma ilusão, um engano e pensávamos que estávamos nos libertando, quando na verdade estávamos entrando direto numa escravidão que parece não ter saída.

Como sinto saudade do sono bem dormido do jardim!  Da sensação de plenitude e satisfação. Esta vida que ganhamos não consegue trazer isso. Durmo sempre preocupado com o dia de amanhã.  Sob o peso das necessidades da família.  A responsabilidade de ser o que todos esperam que eu seja: O líder, o chefe, aquele que sabe.  E no entanto, acho que todos já perceberam que, por trás de meus olhos murchos e barba branca,  eu sei tanto quanto eles. Que estou tão perdido quanto eles. Tão arrependido e só quanto qualquer outro. Insatisfeito e cansado...

No jardim não sentíamos dor e não sabíamos o que era solidão.  A presença do Criador era tão completa e constante que enchia o dia e a noite como um doce perfume que sentimos sempre no ar, mesmo sem saber de onde vem.  Mas o perfume se foi... Descobrimos que é possível alguem sentir-se só.  É possível se ter medo.  É possivel morrer! 

Coisa estranha a morte.  Não deveria trazer tanto medo, mas chego  à conclusão que ela é tão terrível porque é contrária à nossa natureza.  Fomos criados pela Fonte da Vida para termos vida.  A morte é tudo que a vida não é.  Fria, vazia, sem razão, quebrando a continuidade, separando, rasgando, silenciando de uma vez.  Sei que vou morrer!  Não sei quando nem como, mas isso talvez não seja tão importante quanto saber para quê.  Sim, para que morrer? Por que motivo?  Para onde?  E é isso que mais me assusta.

Sinto saudade da inocência, da justificação!   De poder estar em pé diante de Deus sem vergonha ou receio.  De sentir-me digno, puro, perfeito.  Resta hoje só o sonho, a esperança. O eco daquelas palavras: “esmagará a cabeça da serpente“.  E é esse sonho distante, que nem entendo bem, que me faz caminhar e olhar adiante com alguma expectativa. Cada criança que nasce me traz a pergunta: Será este?  Cada dia que passa me traz a certeza: estamos mais perto dele.  E pelo dia da redenção anseio, por ele vivo, creio que por ele morrerei.  Nesse dia viverei novamente e então, só então, deixarei de sentir saudades do Paraíso. 


Conto de Joed  Venturini
Baseado em Gênesis 3 .
FONTE: http://joedblogosfera.blogspot.com.br/2009/11/saudades-do-paraiso.html

terça-feira, 29 de maio de 2012

JULGADOS?


 Leitura Bíblica: Apocalipse 20.11-15
 
Deus trará a julgamento tudo o que foi feito, inclusive tudo o que está escondido, seja bom, seja mau (Eclesiastes 12.14).
 
Infelizmente existem pessoas que agem como se não houvesse um Deus para julgá-las. Há quem diga precisar aproveitar no máximo a vida e pratica todos os tipos de crimes, desrespeita as leis, o próximo e o meio ambiente. Outros até levam uma vida decente, mas fazem questão de ignorar o Criador. Em geral, essas pessoas pensam que, ao morrermos, tudo acaba. Enganam-se pensando assim: lemos hoje que haverá um julgamento final, com condenação eterna para os que não estiverem inscritos no livro da vida. A inscrição no livro da vida é prometida àqueles que confiam em Jesus Cristo para serem aceitos por Deus (Lucas 10.20; Filipenses 4.3; Apocalipse 3.5). Estamos diante de um mundo que na sua maioria não quer saber de Deus.

Tirar proveito dessas dádivas é bom, mas é fatal não levar em conta aquele a quem as devemos - e nisso cada um responde por si. O texto que lemos hoje é bem claro ao dizer que nossa conduta presente influenciará nosso futuro eterno. Depois de mortos, nada nem ninguém poderá fazer o que quer que seja em nosso favor. Todos os mortos serão julgados pelas coisas que fizeram enquanto viviam aqui na terra e todas as suas obras virão à tona, conforme diz o versículo em destaque.

Logo antes desse versículo, o autor alerta para a importância de temer a Deus e obedecer aos seus mandamentos, porque isso é o essencial para o ser humano. Se você quer ter seu nome inscrito no livro da vida, entregue-se a Jesus, o único que tem a capacidade de nos salvar da morte eterna.
 
Autor: Elias Torres da Silva - São Bernardo do Campo - SP

Escatologia - A Cronologia do Fim



 
Com relação aos eventos futuros, todos nós desejamos obter as seguintes respostas: quando, como, onde e porque. Não é fácil colocarmos os acontecimentos em tal ordem que nos dê uma idéia do que irá acontecer em primeiro, em segundo ou em terceiro lugar. Tentaremos fazê-lo. Somos cientes de que nada podemos realizar sem a ajuda do Espírito, que em nós habita.
 
01) Sinais precursores da vinda de Jesus - Surgimento de falsos profetas; fome, guerras e terremotos em maior intensidade; maior perseguição aos servos fiéis; maior desobediência à Palavra; aumento da desobediência na relação familiar; aumento da crueldade, do orgulho, da ganância, da traição (Mt 10.21; 24.4-11; 1 Tm 4.1; 2 Tm 3.1-9; 4.3-4; 2 Pe 2.1-3; 2 Pe 3.3-5; Jo 15.19-20; At 14.22).
 
02) O Arrebatamento - A Igreja será arrebatada na primeira fase da vinda do Senhor; não sabemos quando será. Teremos nossos corpos transformados. Estaremos livres da ira vindoura (Mt 24.42-44; 1 Ts 1.10; 4.16-17; Ap 3.10-11; Rm 8.23; 1 Co 15.50-55).
 
03) Tribunal de Cristo - O julgamento dos crentes segundo as suas obras. Não será julgamento para condenação. Uns receberão muitos galardões; outros, reprovação, poucos galardões ou nenhum(Mt 5.11-12; 25.Jo 5.22; Rm 14.12; 1 Co 3.12-15;9.25-27; 2 Co 5.10; Gl 6.8-10; Cl 3.23-25; Hb 6.10; Ap 2.26-28).
 
04) As Bodas do Cordeiro - Dar-se-á o encontro de há muito esperado do noivo (Jesus) com a sua noiva (Igreja). Estaremos com Jesus para sempre. "Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro" (Ap 19.7-9).
 
05) A Tribulação - Eventos anteriores à Tribulação: grandes sinais e maravilhas realizados por falsos profetas; grande atividade satânica e considerável aumento da apostasia (abandono da fé).
 
06) Anticristo - Inteligente e carismático, surgirá como líder mundial logo no início da tribulação.(2 Ts 2.3-9; 1 Jo 2.18; Ap 13.1-10) Surgimento do Falso Profeta (Ap 13.11-16). Início da abertura dos sete selos de Apocalipse 6. Grande perseguição a todos os que permanecerem fiéis a Cristo (Dn 12.10; Ap 6.9-11; 20.4).
 
07) Grande Tribulação - O tempo total da Tribulação será de sete anos. Chama-se Grande Tribulação os últimos três anos e meio desse período. Será um tempo de aflição sem medida. A feitiçaria e as atividades demoníacas alcançarão grau máximo. Deus continuará derramando seus juízos sobre a terra (Ap 9.1-21; 16.1-21). Tempo de grande sofrimento para os judeus (Dn 9.27; Is 13.9-11; Mt 24.15-28; Jr 30.5-7).
 
08) A Vinda de Jesus (Segunda fase) - Jesus surgirá de forma visível e triunfará sobre oAnticristo e seus exércitos na Batalha do Armagedom. Virá com os crentes, os anjos e os santos da tribulação. Satanás será preso por mil anos (Zc 12.10; 14.3-7; Ap 20.2; 19.11-21).
 
09) O Julgamento das Nações - Esse julgamento objetiva selecionar os povos que participarão doMilênio (Jl 3.2,11,12,14; Mt 25.31-46).
 
10) O Milênio - Período de mil anos sob o reinado de Jesus (Ap 20.4; 2 Tm 2.17; Rm 8.17).
 
11) Última revolta de Satanás - "Quando se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, e sairá a enganar as nações... a fim de ajuntá-las para a batalha. Mas desceu fogo do céu, e os consumiu. E o diabo foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta. De dia e de noite serão atormentados para sempre” (Ap 20.7-10).
 
12) O Juízo Final - Os ímpios de todas as épocas ressuscitarão para serem julgados segundo suas obras (Ap 20.11-15).
 
13) Novos Céus e nova Terra - "Então vi um novo céu e uma nova terra, pois já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe" (Ap 21.1).
 
Autor:  Pr. Airton Evangelista da Costa
 

quarta-feira, 23 de maio de 2012

NÃO DESTE MUNDO


 Leitura Bíblica: Apocalipse 21.1-7
 
A nossa cidadania está nos céus, de onde esperamos ansiosamente o Salvador, o Senhor Jesus Cristo (Filipenses 3.20).
 
Conta-se que uma certa senhora cristã devotada, sempre tinha de passar em frente ao cemitério após os cultos para chegar à sua casa. Certa noite, em plena escuridão, ela foi agarrada naquele lugar por um bandido. Lutou o quanto pôde, mas ele não a largava. Foi aí que ela pediu: " Me solta, moço, que eu não sou deste mundo". Dizem que o assaltante está correndo até hoje.

Esta história nos lembra de uma verdade que muitas vezes esquecemos. Quem crê em Jesus Cristo e entregou sua vida a ele não pertence mais a este mundo, apesar de ainda viver nele. Ao orar pelos seus discípulos, Jesus disse: "Eles não são do mundo, como eu também não sou" (João 17.16). Nossa estada aqui é temporária. Como disse o apóstolo Paulo no versículo destacado, somos cidadãos dos céus. Isso não faz de nós pessoas melhores - continuamos desagradando a Deus enquanto estamos aqui - mas deve nos levar a viver como pessoas conscientes de que nossa vida não se limita a este mundo.

Nossa verdadeira pátria é esta a respeito da qual você leu no texto de hoje. É difícil imaginar um mundo tão perfeito, no qual Deus habitará conosco. Na nossa nova moradia não haverá mais nada impuro nem a possibilidade de desobedecermos a Deus. Por isso também não existirão mais a morte, a tristeza, o choro e a dor. As coisas que agora existem e nos fazem sofrer pertencerão ao passado.

E você, já é cidadão da pátria celestial? Jesus Cristo é o único caminho para a vida eterna com Deus. Somente ele pode lhe conceder o "passaporte" para o céu: se nele cremos, temos acesso garantido. Então, torne-se filho de Deus por meio da fé em Cristo Jesus. Uma nova realidade está à sua espera.
 
Autor: Marcos Passig - Palmitos - SC

terça-feira, 22 de maio de 2012

Anjos - Quem São e o Que Fazem?



 
ALGUMAS REALIZAÇÕES DOS ANJOS.
Os anjos realizam várias atividades referentes aos seres humanos, além de protegê-los. Eis uma breve lista de algumas de suas outras atividades:
 
1. Os anjos revelam a vontade de Deus aos homens.Os anjos revelaram o futuro a profetas como Daniel.No Novo Testamento, revelaram a João os propósitos de Deus para o futuro.Em Atos 10:3-5, um anjo revelou ao centurião gentio Cornélio que Deus reconhecia suas obras religiosas.Esse acontecimento resultou no primeiro derramamento do Espírito Santo sobre cristãos gentios Atos 10:44-11-18.
Os anjos podem manifestar-se no mundo físico, mas também podem comunicar-se com os homens em sonhos e visões.O anjo que visitou Cornélio veio por meio de uma visão (Atos 10; compare com Zc 1:8).
 
2. Os anjos ministram para os seres humanos. Umas das funções principais dos anjos é servir ao povo de Deus (Hebreus 1:14).No Novo Testamento, um anjo dirigiu Filipe, o evangelista, para converter o eunuco etíope, Atos 8:26.Muitas vezes Deus envia anjos para fortalecer, encorajar e proteger seu povo (1 Rs 19:3-7; Lucas 22:43).O assistente de Elizeu ficou com medo quando o rei da Síria enviou um exército para prender o profeta.Eliseu respondeu:"Não temas; porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles.Orou Eliseu, e disse: "Senhor, peço-te que lhe abras os olhos para que veja".O Senhor abriu os olhos do moço, e ele viu que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu, (2 Rs 6:15-17). O exército sírio então ficou temporariamente cego.
 
3. Os anjos auxiliam Deus em questões relacionadas à escatologia.A palavra escatologia refere-se à doutrina das "últimas coisas", ou ensinos sobre morte, vida após a morte, céu e inferno, e o final dos tempos.O livro de Apocalipse está repleto de anjos comprometidos com as questões do fim do mundo.Quando Lázaro ( o mendigo) morreu, foi levado ao seio de Abraão (paraíso) pelos anjos (Lucas 16:22).
 
4. Os anjos realizam feitos milagrosos. Os anjos demonstram a realidade do mundo sobrenatural (At 5:19; 12:7-11; Êx 14:19).Quando Sadraque, Mesaque e Abede-Nego recusaram prostrar-se diante da imagem de ouro do rei Nabucodonosor (Dn 3:8-29), foram jogados na fornalha.Entretanto foram totalmente preservados das chamas quando um anjo de Deus apareceu.Nabucodonosor exclamou:" Vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante a um filho dos deuses",(Dn 3:25).Um anjo também auxiliou Daniel dentro da cova dos leões (Dn 6:22).
 
A expressão anjo da guarda não aparece nenhuma vez na Bíblia. Muitas passagens bíblicas citadas para apoiar essa idéia apenas afirmam a providência geral de Deus de proteger seus santos enviando anjos. Duas passagens porém, parecem apoiar a idéia dos anjos da guarda: Em atos, os cristãos confundiram Pedro com "seu anjo" (Atos 12:15); em Mateus Jesus disse: "Não desprezeis a qualquer destes pequeninos; porque eu vos afirmo que os seus anjos nos céus vêem incessantemente a face do meu Pai celeste"(Mt 18:10).Então, o que podemos afirmar sobre anjos da guarda? Eles existem, mas não como são geralmente descritos na cultura popular e na religião. Há pouca evidência de que anjos invisíveis guardam diariamente nossos caminhos. Mateus 18:10 descreve anjos que vigiam e talvez intercedem por nós no céu, mas não encontramos nenhuma evidência de que tais anjos invisíveis estão ao nosso redor para nos proteger continuamente. Devemos lembrar que anjos destacados para nos servir estão sujeitos à vontade soberana de Deus. Às vezes, devido aos seus propósitos imensuráveis, Deus evita que os anjos nos protejam fisicamente. Ele nunca prometeu que nos protegeria de toda sorte de ameaça física na presente era; ele promete, sim, trabalhar em todas as coisas “para o bem daqueles que o amam” (Rm 8:28).
 
Autor:  Elizabeth Moraes

POBRES E EU


Leitura Bíblica: Deuteronômio 15.7-11
 
Quem trata bem os pobres empresta ao Senhor, e ele o recompensará (Provérbios 19.17)
 
"Sempre haverá pobres na terra" é uma declaração bíblica tão sábia quanto real. Esta mensagem foi escrita há muito tempo, e hoje, séculos mais tarde, somos testemunhas de que os pobres ainda existem e a solução para esse problema parece estar cada vez mais distante.

Inúmeras campanhas são feitas em todo lugar para tentar resolver a questão social espalhada pelo mundo. São campanhas para arrecadar comida, roupas, remédios, enfim, algo que possa de alguma forma ajudar as pessoas que necessitam do favor daqueles que têm algo a dividir. Será que nós temos algo a dividir? Talvez não seja fácil percebermo que temos à disposição, já que muitas vezes ficamos agarrados ao que temos e julgamos tudo necessário. Podemos olhar para pessoas mais "ricas" e perceber que temos muito menos do que elas. Por outro lado também podemos olhar para os mais "pobres" e perceber que temos mais que eles.

Há pessoas que pagam muito por uma pequena porção de comida requintada em um restaurante. Ao mesmo tempo há gente que não tem dinheiro para comprar nada e acaba comendo restos, ou pedindo o favor de alguém para poder sobreviver.

A Bíblia nos diz no texto lido que devemos ajudar generosamente, sem relutância no coração, que Deus nos abençoará em todo o nosso trabalho e em tudo o que fizermos. Então há uma promessa de bênção para aquele que não endurecer o coração e ajudar o pobre. Isso é maravilhoso. Percebe-se aqui com clareza que é melhor ajudar e repartir do que simplesmente dizer: "São preguiçosos..." Ajudar o próximo em obediência à Palavra de Deus traz muito mais paz e prazer para a alma do que simplesmente criticar a situação, não fazer nada para mudá-la ou jogar a culpa em outras direções.
 
Autor: Vanderlei Schach - Nova Ramada - RS

quinta-feira, 17 de maio de 2012

OUTRA VEZ

Leitura Bíblica: 2 Pedro 3.3-14
 
Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado ao céu, voltará da mesma forma como o viram subir (Atos 1.11).
 
"Você leu ou ouviu algo novo sobre a volta de Jesus?" - era a pergunta que minha queria vovó Eliza costumava fazer às pessoas que a visitavam. Ela não aparentava ansiedade, mas demonstrava um desejo profundo pelo retorno de Jesus. Nas suas orações, sempre dizia: "Senhor Jesus, aguardamos a tua volta!". Em minha infância eu achava interessante este anseio da vovó.

A geração atual está bem mais próxima deste grande acontecimento - muitas profecias e sinais do fim dos tempos anunciados na Palavra estão em pleno cumprimento. É verdade, mas muitos não acreditam. No início da igreja cristã já havia gente que não acreditava na volta de Cristo. No texto de hoje, o apóstolo Pedro se refere àqueles que negam haver mudanças, que tudo está sempre igual.

O que acontece quando, como aquelas pessoas, já não cremos mais na segunda vinda de Jesus? A indiferença vai tomando conta, deixamos de ser vigilantes e a vida acaba invadida por filosofias vãs. O amor e a consagração a Deus e à sua obra diminuem e nosso comportamento acaba sendo baseado em nossos desejos e impulsos, não mais no que agrada ao Senhor. Quem se torna negligente em seu relacionamento com Deus e não acredita mais na vinda do Mestre começa a criar discórdias, divisões, brigas e tumultos, e se mete em orgias e confusões, como vem acontecendo em nossos dias. O que fazer então? Com muita propriedade, o apóstolo Paulo aconselha: "Chegou a hora de vocês despertarem do sono, porque agora a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos. A noite está quase acabando; o dia logo vem. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas e revistamo-nos da armadura da luz" (Romanos 13.11-12). Ou seja, precisamos viver de maneira santa e piedosa, aguardando a volta de Cristo. Como minha avó, diga a cada dia: "Vem, Senhor Jesus!" (Apocalipse 22.20).
 
Autor: Helmuth Matschulat - Curitiba - PR

terça-feira, 15 de maio de 2012

O PODEROSO


 Leitura Bíblica: Oseias 12.1-6
 
Sim, o próprio Senhor, o Deus dos Exércitos! Senhor é o seu nome. Portanto, volte para o seu Deus e pratique a lealdade e a justiça; confie sempre no seu Deus (Oseias 12.5-6).
 
Alguns anos depois que a AIDS atingiu números alarmantes de contágio, uma senhora solicitou-me que visitasse seu filho no hospital. Ela era membro de uma igreja irmã, mas preferia que o pastor de outra igreja visitasse seu filho.

Ao visitá-lo, percebi o motivo. O rapaz estava revoltado. Foi moderado nas palavras, mas delicadamente rechaçou-me. Estava muito mal. Diríamos quase terminal. Embora com frieza, permitiu-me ler a Bíblia e orar por ele. Ao terminar de fazê-lo, o paciente ao lado, também contaminado, pediu-me: "Pastor, ore por mim também. Estou aqui esperando a morte, mas agradeço a Deus por ter sido contagiado pela AIDS. Foi por causa dessa doença que conheci Cristo. Estou salvo. Morrendo, irei para os seus braços para sempre". Eu poderia ter saído do hospital deprimido, mas saí andando nas nuvens! Saí glorificando o poder de Deus.

Oseias profetizou para um dos períodos mais tenebrosos da história do reino de Israel. A situação moral e espiritual era baixíssima! Mesmo assim, o Senhor convida Israel a praticar o bem e a justiça, e a confiar em Deus. Que grande encorajamento para nós! O poder do Senhor está acima do poder do pecado. Esse poder que vemos escravizando o mundo de nossos dias não é nada perto do Todo-Poderoso (uma tradução alternativa para o título "Deus dos Exércitos"). O mais impressionante ainda é que esse poder quer habitar dentro de nós. Estar em nossa vida, em nosso coração, em nossos lábios. Como Oseias possuía a mensagem salvadora para o Israel daqueles dias. Vamos, cheios de fé e esperança, aceitar o desafio de voltar a Deus, praticar a lealdade e a justiça e confiar em Deus. O poder do Senhor é mais forte que o poder do pecado de nossos dias.
 
Autor: Manoel de Jesus Thé - São Paulo - SP

segunda-feira, 14 de maio de 2012


LINGUAGEM - Leitura Bíblica: 1 Coríntios 13.1-8
 
Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo. para que pudéssemos viver por meio dele (1 João 4.9).
 
Será que existe uma linguagem universal? Uma linguagem que transcenda línguas e culturas, por meio da qual pessoas em diferentes países possam se comunicar? Existem várias formas de comunicação que podem, de certa forma, ser consideradas uma linguagem. Por exemplo, podemos compreender uma mensagem que nos é transmitida por meio de um teatro, da música ou da arte, pois percebemos o sentimento que seu autor quer passar. Por meio de sinais, símbolos ou por outras formas de expressão, pessoas em diferentes culturas podem manter um relacionamento. Mesmo assim, qualquer um desses instrumentos de comunicação ainda não é uma linguagem universal, pelo fato de nem sempre se conseguir entender claramente a sua mensagem.

Outra possibilidade é o assunto do texto de hoje: o amor. Muitos o consideram a linguagem que todos compreendem. Mas, se o amor é considerado uma linguagem universal, será que o ser humano sabe usá-la? Há tanta violência e tanto ódio contra os seus semelhantes, além de injustiça e desrespeito com os necessitados. A infidelidade e a deslealdade fazem parte dos relacionamentos, até entre familiares. A perda ou a troca dos valores, entre outras dificuldades, nos demonstram que nem sempre falamos a linguagem do amor. Muitos não sabem de onde ela vem. Em 1 João 4.8 está escrito que Deus é amor. Deus não é ciência nem profecia - é amor. Esta é a sua essência, a sua natureza; portanto, Deus usa essa forma de comunicação conosco. Assim, o amor vem de Deus e é com ele que podemos aprender a compreender e utilizar esta linguagem. Deus nos ama e demonstrou isso enviando seu Filho. Quando o conhecemos, passamos a aprender a amá-lo e também a amar uns aos outros. Portanto, se você quiser conhecer a linguagem do amor, peça àquele que a criou que lhe ensine!
 
Autor: Daniel Alexandre Schwartz - Panambi - RS

domingo, 13 de maio de 2012

Uma Surpresa Para o Dia das Mães




Dois meninos mandaram a mãe deles ficar na cama no Dia das Mães. Enquanto ela ficou deitada, com expectativa de receber o café da manhã na cama, o cheiro do bacon veio suavemente da cozinha.

Finalmente, os meninos chamaram sua mãe para sair do quarto. Ela os encontrou sentados à mesa comendo ovos com bacon. “Como surpresa para o Dia das Mães,” explicou um, “nós decidimos fazer nosso próprio café da manhã!”

Não sei o que você está planejando para o Dia das Mães, mas, espero que você esteja planejando algo especial para honrá-la.

Abraão Lincoln certa vez declarou: “Tudo que sou e posso ser, eu devo a minha anjinha de mãe.” João Gray disse “A mão que balança o berço guia o mundo.” Napoleão Bonaparte disse, “Deixe a França ter boas mães, e ela terá bons filhos.” E que tal este provérbio Espanhol – “Um grama de mãe vale um quilo de clero.”

Ninguém tem a mesma chance de moldar mentes humanas e nutrir corpos e emoções humanos quanto uma mãe.

Todas estas citações têm uma coisa em comum – todas elas enfatizam o fato de que as mães exercem uma influência tão grande, não só nos seus filhos, mas também, no destino da história.

Eu acho que isso não é exagero. Ninguém – nem professores, nem pregadores, nem pscicólogos – tem a chance de moldar mentes humanas e nutrir corpos e emoções humanos tanto quanto uma mãe. Os resultados de ser uma mãe competente verdadeiramente podem ser vistos por gerações.

“Seus filhos se levantam e a elogiam; seu marido também a elogia.” (Provérbios 31:28)

Mães, tenham um ótimo dia!
|  Autor: Alan Smith  |  Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |
 

sexta-feira, 11 de maio de 2012


VOTOU? - Leitura Bíblica: Eclesiastes 5.1-7
 
Quando você fizer um voto, cumpra-o sem demora... Melhor é não fazer voto do que fazer e não cumprir (Eclesiastes 5.4-5).
 
Há alguns anos prometi a Deus que leria toda a Bíblia em um ano. Fiz o voto logo nos primeiros dias do ano. Na verdade, não fui pressionado por ninguém a prestar esse voto, apenas senti o desejo de conhecer mais a Deus. Pois bem, iniciei a leitura bíblica em janeiro. Lá por julho já não lia assiduamente, e em agosto havia abandonado todo o projeto de leitura bíblica. Entristecido e envergonhado, tive a caradura de querer justificar-me diante do Senhor alegando que não tivera tempo de cumprir o que tinha votado. É verdade, porém, que durante todo o ano não deixei de almoçar, dormir, trabalhar, brincar, ver TV, etc. Tive tempo para tudo, só não para cumprir o que tinha votado. Que desculpa esfarrapada!

E note que a Palavra do Senhor afirma também em Deuteronômio 23.21: "Se um de vocês fizer um voto ao Senhor, o seu Deus, não demore a cumpri-lo; pois o Senhor, o seu Deus, certamente lhe pedira contas, e você será culpado de pecado".

No meio disso, recebi inesperadamente uma convocação para participar de uma missão de combate ao narcotráfico no sertão nordestino. Não tive escolha, fui obrigado por força da lei. Contudo, hoje posso afirmar que fui escalado por Deus. Já que eu afirmara anteriormente não ter tido tempo para ler a Bíblia, o Senhor providenciou duas semanas longe de tudo: até sobrou tempo. De fato, Deus foi misericordioso e não levou em conta "essa ignorância" (Atos 17.30), mas deu-me uma nova chance para cumprir meu voto. Enfim, naquela época fui "tolo" ao alegar a Deus que não tivera condições para cumprir aquilo que tinha prometido.

Meu amigo, o que você prometeu ao Senhor e até agora não pagou?

Precisamos cumprir nossos votos ao Senhor. Deus não nos obriga a prometer nada, mas fazê-lo e não cumprir é mentira e tolice - e Deus não se agrada de tolos.
 
Autor: Denilson Moreira Sanches - Fortaleza - CE

quinta-feira, 10 de maio de 2012


DE MANHÃ - Leitura Bíblica: Salmos 30.1-12
 
O choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria (Salmos 30.5).
 
Quantas vezes pais se preocupam com a situação de saúde dos filhos! Muitas vezes os filhos estão queimando de febre ao anoitecer e a preocupação é enorme ao deitar. Depois de uma noite mal dormida, quando amanhece, parece que tudo não passou de um pesadelo e tudo está normal; a febre já se foi e a alegria voltou a sorrir. Quando experimentamos situações dessa natureza, o amanhecer e o nascer do sol de um novo dia têm um significado bem mais alentador. São um lembrete de que a bondade e a misericórdia do Senhor se renovam, e assim podemos viver mais um dia na dependência de Deus. O profeta das lamentações, Jeremias, já dizia: "Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a sua fidelidade" (Lamentações 3.22-23). Diante disso, sejam quais forem as suas preocupações de ontem ou da noite passada, busque o seu socorro com Deus. Fale com ele. Ele veio ao nosso encontro na pessoa do seu Filho Jesus Cristo, que disse: "Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida" (João 8.12).

Portanto, a cada nova manhã que Deus lhe der, lembre-se de que a graça e a misericórdia do Senhor se renovam sempre. Siga em frente com fé no Senhor Jesus Cristo, lembrando-se também da seguinte palavra de alguém que já fez isso: "Cantarei louvores à tua força; de manhã louvarei a tua fidelidade. pois tu és o meu alto refúgio, abrigo seguro nos tempos difíceis" (Salmos 59.16).

Assim, antes que venha o calor do dia e as provações apareçam, antes que a fraqueza e o cansaço o surpreendam, busque o Senhor e a sua força. Faça como o salmista que disse: "De manhã ouves, Senhor, o meu clamor; de manhã apresento a minha oração e aguardo com esperança" (Salmos 5.3).

Espere sempre no Senhor e creia que ele é poderoso para trazer grandes alegrias a cada nova manhã.
 
Autor: Mario Miki - Curitiba - PR

quarta-feira, 9 de maio de 2012

VISÕES


 Leitura Bíblica: Ezequiel 1.1-3, 25-28
 
Abriram-se os céus e eu tive visões de Deus (Ezequiel 1.1).
 
Eu gostaria muito de poder ver Deus, só por um instante. Ezequiel teve essa experiência fabulosa de ver a glória divina. Ao longo do primeiro capítulo de seu livro há uma belíssima descrição de seres celestiais, do trono e da glória de Deus. As palavras remetem ao poder, à majestade e à beleza do Senhor e de sua corte celestial.

Ezequiel era um sacerdote que vivia no cativeiro, entre os exilados do seu povo. Os judeus haviam sido levados como escravos para a Babilônia pelo rei Nabucodonosor alguns anos antes. Isto aconteceu por causa da sua desobediência a Deus, pois haviam abandonado o Senhor e servido a outros deuses. O cativeiro deveria ser uma espécie de escola para o povo de Deus. Eles tinham se tornado arrogantes e idólatras, e deveriam aprender novamente a ser humildes e a reconhecer que só há um Deus todo-poderoso e Senhor sobre as suas vidas.

Com certeza a vida no exílio não era fácil: não tinham muitas liberdades, viviam numa cultura diferente da sua e sob a opressão de um governante que não temia a Deus. É nesta situação de vida, sob pressão, que Deus se revela a Ezequiel. O Deus soberano, majestoso e glorioso vem até o profeta e sacerdote como um Deus pessoal, que provoca admiração, louvor e respeito, e que deseja ter um relacionamento com ele.

Da mesma forma com que Deus veio ao encontro de Ezequiel à beira do rio Quebar, ele vem ao nosso encontro por meio de seu Filho Jesus Cristo. Ele veio ao mundo e entregou sua vida para que sejamos feitos filhos (João 1.12) e amigos (João 15.15) de Deus.

Ezequiel viu apenas a aparência da glória de Deus, mas em Cristo podemos ver a totalidade da face de Deus de amor, demonstrada na cruz do Calvário (João 3.16). Ainda que não possamos ver Deus fisicamente, podemos tê-lo conosco diariamente pelo poder do Espírito Santo, quando cremos em Jesus Cristo.
 
Autor: Alexander Stahlhoefer - Timbó - SC

segunda-feira, 7 de maio de 2012

A Adoração - Santificado Seja o Teu Nome...




Creio ser sábio e prudente que, antes de começarmos a analisar cada parte individual desta oração, respondamos a algumas questões pertinentes e importantes que poderão esclarecer o sentido das palavras de Jesus, como: o que é adoração?
 
É certo que não tenho a intenção de fazer uma análise exaustiva da questão, pois fugiria ao propósito do momento que é tratar sobre a oração. Entretanto, visto que a adoração está entrelaçada com aoração, ainda que não esgotando o assunto, não dá para prosseguir sem fazer uma pequena consideração sobre a mesma.
 
Embora sendo este um termo comum em nossos dias, receio que alguns cristãos a identifique com a música ou, palavras de elogio a Deus, tendo uma visão superficial do que é adoração. Certo é que a música, ou as palavras de elogio, são um importante meio de adorar, mas não é a adoração em si; diria que é o fruto da árvore.
 
De modo bem sintético, defino a adoração, baseado na amplitude do seu sentido bíblico, como sendo o espelhar da glória divina (como a lua espelha a luz do sol). Noutras palavras,adoração é tudo o que sou, penso, desejo, faço ou falo, exaltando, engrandecendo, enobrecendo e glorificando a pessoa e a obra de Deus.
 
Imagine a água sendo esquentada pelo sol; ela começa a evaporar subindo em direção ao mesmo. Se estiver limpa, sobe água limpa; se estiver suja, sobe água suja. Assim a adoração; ela é o estado do ser explodindo em atos divinamente aceitos. Não é o ato de evaporar que define a adoração, e sim o ser água limpa. O que dela proceder será resultado. O ato é a conseqüência do ser; é o fruto que se espera de uma árvore. Por isso, não basta adorar, é preciso adorar de modo agradável a Deus.
 
É impossível querer que Deus receba a adoração dos lábios, se ela emana de um coração incrédulo, distante de Deus, e que o desonra por meio de uma vida incoerente. A boca precisa expressar o que o coração está cheio. Não são os belos cânticos que lhe entoamos, e sim a vida santa que lhe consagramos, a real adoração.
 
O profeta Isaías, ratificado depois por Jesus, denunciou este erro vital. "Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram" (Mateus 15:8-9). Não basta dizer "santificado seja o teu nome" se isso for apenas vã repetição, pois este falar será negado pelas ações seguintes. Esta falsa adoração não será aceita por Deus.
 
Demônios diziam de Jesus, "bem sei quem és: o Santo de Deus" (Marcos 1:24), e nem por isso o estavam adorando. O rei Herodes, teve um trágico fim por não dar glória a Deus. Não por não ter dito"glória a Deus", e sim, por ter a atitude soberba de demonstrar o desejo de usurpar a glória que só a Deus é devida. Deixou-se levar pelos corrompidos elogios de homens que buscavam os próprios interesses.
 
Sendo assim, a pergunta seguinte é: Todas as pessoas são adoradoras? Digo que sim! Mas nem toda adoração é aceitável a Deus ou dirigida a Ele. Foi o que Jesus disse à prostituta samaritana."Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem" (João 4:19-24).
 
Qualquer pessoa pode dizer palavras de adoração, pode recitar esta oração, mas só o verdadeiro filhos de Deus estará expressando o real desejo de ver se cumprindo o que pede ao seu Pai.
 
E a quem devemos prestar adoração? O próprio Jesus responde: "Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás" (Mateus 4:8-10).
 
"Santificado Seja o Seu Nome". O que isso significa? Santificado, significa honrado, reverenciado, considerado santo, glorificado. O que deve ser assim honrado?
 
O nome! Esta era a maneira como o judeu daquela época comumente aludia ao próprio Deus, pois além do mandamento de não tomar o nome dEle em vão, eles tinham um senso da majestade e santidade de Deus tão desenvolvido, que se tornou costumeiro entre eles jamais pronunciar o nome divino, porquanto sentiam que o próprio nome, e até as letras formadoras dele, eram tão sagradas e santas, e eles mesmos tão pequenos e indignos, que não ousavam mencioná-lo, e referiam-se a Deus com as palavras "teu nome". Portanto, essa expressão indica o próprio Deus, sua pessoa, caráter, atributos.
 
Deus se revelou aos filhos de Israel usando diversos nomes que destacamos aqui para ampliar a nossa visão da presente fala de Jesus. O nome El ou Elohim - fala de seu poder, sua força, seu domínio;Elyon - de seu ser sublime e exaltado; Adonai - fala dele como Senhor, onipotente, soberano, a quem tudo está sujeito; Shaddai - como possuidor de todo poder no céu e na terra, que a tudo subjuga, que é o controlador e governador dos seres humanos e da natureza; Emanuel - é o Deus conosco. Yahweh - Eu Sou o que Sou, isto é, imutável, auto-existente.
 
Com freqüência, certos termos qualificativos eram adicionados ao nome Yahweh. Termos tais como: Sabaoth - O Senhor dos exércitos; Jiré - O Senhor proverá; Rapha - O Senhor que cura;Nissi - O Senhor é minha bandeira; Shalom - O Senhor é nossa paz; Ra'ah - O Senhor é meu pastor;Tsidkenu - O Senhor é nossa justiça; Shammah - O Senhor está presente.
 
Ao se apresentar com esses diversos nomes, Deus esteve revelando facetas da Sua pessoa, do Seu ser e também do Seu caráter e atributos, para conhecimento da humanidade. Em certo sentido, as palavras "teu nome", envolvem tudo isso. Então, o propósito desta petição visa exprimir o desejo de que Deus, e tudo quanto o seu nome representa, seja reverenciado, honrado, glorificado.
 
Você já parou para pensar sobre como é possível o nome de Deus ser honrado e reverenciado entre os homens? Através das nossas vidas! Como filhos e verdadeiros adoradores, funcionamos como espelho da sua grandeza e glória. "Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua palavra... E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja" (João 17:6,26).
 
Então eu te pergunto: Como filho de Deus, o que você faz tem trazido honra ou desonra ao nome do seu pai? O seu pai tem sido manifestado e conhecido entre os homens através da sua vida e palavras? Não é incoerente orar para que o nome dele seja honrado e viver de modo a desonrá-lo?
 
O Senhor nos ensina aqui a orar para que a humanidade inteira venha conhecer a Deus desta maneira, que o mundo venha honrar a Deus deste modo. Isso reflete um desejo profundo e ardente do filho em prol da honra e glória do seu Pai.
 
Este é realmente o seu grande desejo? Você está sendo sincero ao orar? Pode dizer como o salmista Davi no Salmo 34:3; "Engrandecei ao Senhor comigo; e juntos exaltemos o seu nome"? Ele demonstrou estar realmente interessado que a grandeza de Deus transparecesse cada vez mais intensamente entre os homens? Você está disposto a viver de modo que essa honra, esse nome seja assim engrandecido?

Autor: Jair Souza Leal
 

quinta-feira, 3 de maio de 2012

BANQUETE


 Leitura Bíblica: Lucas 14.15-24
 
Eu lhes digo: nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete (Lucas 14.24).
 
Ser convidado para uma festa é motivo de alegria, primeiro pela festa em si, e depois porque o convidado é alguém especial - por isso recebeu o convite. O texto que lemos hoje fala de um homem que deu uma grande festa e convidou muitas pessoas que também eram especiais para ele. Nos tempos bíblicos, os convidados confirmavam sua presença antes da festa, mais ou menos como o que temos hoje nas festas de casamento. Quando tudo estava pronto, o dono da festa mandava seu servo avisar que tudo já estava na mesa, preparado para receber os convidados. Mas quando se esperava que os convidados viessem para o banquete, a história toma um rumo diferente. Todos começam a inventar desculpas para não comparecerem.

E não eram apenas desculpas esfarrapadas, eram mentiras grosseiras. A primeira desculpa vem de um homem que comprou um campo e precisa ir vê-lo. Isso é mentira, pois ninguém faz esse tipo de negócio sem olhar a propriedade primeiro. A segunda desculpa tem o mesmo teor: um homem que comprou dez bois e precisa experimentá-los. Os bois neste caso serviam para arar a terra. Experimenta-se primeiro, faz-se o negócio depois, ainda mais em se tratando de dez bois - era muito dinheiro envolvido! Assim como ninguém compra um carro usado sem antes fazer uma análise. A terceira desculpa também é mentira, pois o homem havia se casado - não estava doente. A lei dizia que o recém-casado estava desocupado do serviço militar, e não era esse o caso.

Assim como nessa parábola, hoje acontece a mesma coisa: Deus convida os homens para um grande banquete, mas muitos inventam desculpas para não participarem. Qualquer desculpa que você esteja dando para Deus não é apenas desculpa, mas mentira, assim como na parábola. Deus ama você e por isso o convida para a vida eterna, uma vida especial e alegre, uma vida de paz e perdão. Qualquer recusa será um insulto.
 
Autor: Cristhian Marcell Wondracek - Senador Salgado Filho - RS