COMO GANHAR DINHEIRO LENDO EMAIL

Ganhe dinheiro lendo e-mails! Trabalhe lendo e-mails, anúncios e ganhe dinheiro na internet! Cadastre-se agora através do meu convite!
http://www.e-clicky.net/herculano

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Penas pelo Caminho


Uma mulher começou a espalhar rumores e a fazer fofocas sobre um vizinho.
Em poucos dias, todo o vilarejo já estava sabendo sobre a história e a pessoa em questão ficou profundamente machucada e ofendida.
Mais tarde, a mulher responsável pelos rumores descobriu que o que ela havia dito era completamente falso.
Ela ficou arrependida e foi a um sábio perguntar o que ela poderia fazer para reparar o mal que havia feito.
O sábio respondeu:
- Vá ao mercado, compre uma galinha e mate-a. No caminho de casa, retire todas as penas dela e jogue-as, uma por uma, ao longo da estrada. Amanhã volte aqui.
Embora surpresa pelo conselho, a mulher fez o que havia sido pedido.
No dia seguinte, procurou o sábio novamente.
- E aí! O que faço agora?
O sábio pediu que fizesse da seguinte maneira:
- Agora, volte lá e recolha todas as penas que você jogou ontem, e traga-as de volta para mim.
Seguindo as recomendações a mulher tomou o mesmo caminho, mas ficou muito decepcionada.
Observou que o vento havia levado todas as penas embora.
Conseguiu recuperar apenas três penas e assim mesmo, depois de horas de busca.
Voltou ao sábio decepcionada.
- Você vê, disse o sábio, é fácil jogá-las pelo caminho, mas impossível recuperá-las de volta.
- É assim também com rumores e fofocas.
- Não leva muito tempo para espalhá-los, mas uma vez feito, você nunca irá desfazer completamente o estrago que causou.
Quantas pessoas não magoamos com nossas palavras?
A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derrama a estultícia. Provérbios 15:2


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

VOCÊ SE CONHECE?


  • Envie por Email
  • Imprimir

Disse-lhes, pois, Jesus: Quando levantardes o Filho do Homem, então, conhecereis quem eu sou e que nada faço por mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou. 
João 8.28
Era preciso levantar Jesus para que todos O conhecessem. Você O eleva quando mostra o que Ele pode fazer pelos sofredores e perdidos. Jamais devemos discutir ou falar mal de alguma religião, ainda que ela seja declaradamente do diabo. As pessoas só têm condições de entender os assuntos espirituais quando são iluminadas pela Palavra. Só assim, elas têm discernimento.
Ao engrandecermos o Mestre, Ele cumpre Sua missão, e todos O conhecem. Por outro lado, não há nada mais convincente para o perdido do que a libertação de um endemoninhado. Quando um espírito maligno nos desafia, o povo constata a realidade do mundo espiritual. Nesse momento, tanto salvos como pecadores são tomados por um respeito santo e, ao ver Jesus ganhar a batalha, alegram-se.
A nossa maior missão deveria ser conhecer Cristo como as Escrituras O revelam. Porém, não podemos praticar no Evangelho conforme é realizado nas diversas religiões, com rezas constantes para algo acontecer. Afinal, somos agentes de Deus, autorizados e enviados para realizar libertações, maravilhas e sinais (Mc 16.17,18). O poder concedido pelo Pai a nós é igual ao que estava sobre Jesus.
No entanto, não devemos ser petulantes, pois não podemos fazer nada por nós mesmos (Jo 15.5). Se o Senhor – que era o Verbo, estava com Deus desde o princípio e era Deus (Jo 1.1) – esperava as ordens do Pai para cumprir a obra divina, temos de agir do mesmo modo.
Hoje, apesar de estar assentado à direita de Deus (Mc 16.19) e de ter recebido todo o poder no Céu e na Terra(Mt 28.18), Jesus continua obediente. Somente o Altíssimo sabe de determinados assuntos; portanto, quando Lhe aprouver, irá revelá-los a nós (Mc 13.32). Desse modo, nem é preciso dizer que faríamos bem se não nos atrevêssemos a agir sem a direção do Senhor.
O Pai celestial ensinava Jesus a executar a obra divina. Quem aprende de Deus tem êxito em tudo o que foi autorizado a efetuar. Se quiser agir segundo o seu gosto, seu desejo e sua força, fracassará. É necessário que se levantem pessoas que realmente vivam na presença divina, pois jamais perderão uma batalha. Quem segue a orientação do Todo-Poderoso nunca volta com as mãos vazias.
Precisamos ler mais a Bíblia, vigiar e orar para não entrarmos em tentação. Talvez o intuito do diabo seja que você cometa um pecado de prostituição, desonestidade, ou “mande as pedras se tornarem pães” (Mt 4.3)quando Deus não lhe ordenou a fazer isso. Deixe o Espírito guiá-lo sempre.
Em Cristo, com amor,
R. R. Soares

Oração do Dia

Santo Deus! Que levantemos Jesus e não a nossa igreja. Os sofredores precisam aprender o que podem ter na fé em Cristo. No entanto, se não forem salvos, jamais conhecerão a Verdade. Sem revelação, não há discernimento.
No Evangelho, temos o mesmo poder do Teu Filho e, desse modo, podemos fazer, em Nome dEle, as mesmas obras realizadas por Ele. Ensina-nos a ser aprendizes da Verdade para sermos libertos por ela.
As nossas ações devem ser precedidas da Tua ordem. Assim, ao vermos nossas obras feitas em Ti, seremos retribuídos. Desejamos estar sempre em Tua presença e, sendo guiados por Ti, faremos o que verdadeiramente Te agrada e Te rende louvor.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Morreu Nelson Ned, aos 66 anos; Conheça carreira e testemunho do cantor evangélico

Morreu na manhã do último domingo, 05 de janeiro, o cantor Nelson Ned, 66 anos, vítima de uma combinação de complicações clínicas.
Nelson Ned estava internado no Hospital Regional de Cotia, na Região Metropolitana de São Paulo, desde a tarde de sábado, 04 de dezembro, e faleceu em decorrência de um “choque séptico, sepse, broncopneumonia e acidente vascular cerebral”.
A irmã de Nelson Ned, Nelma Nogueira, revelou ao G1 que o cantor já vinha sofrendo com infecção pulmonar e urinária, e seu organismo não estava reagindo ao tratamento: “Ele teve febre muito alta e estava muito debilitado. Nos últimos dois dias, ele já estava inconsciente e respondia muito pouco”.
cantor famoso por sua voz potente e pouca altura – Nelson Ned media 1,12 – já vinha sofrendo com problemas de saúde mais sérios desde 2003, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e desde então, precisava de uma cadeira de rodas pois não podia mais andar.
Carreira
Nos últimos anos, Nelson vivia numa casa de repouso na Granja Vianna, bairro nobre de Cotia-SP, e recebia visitas da irmã e do cunhado diariamente. Ao longo dos anos que cantou secularmente, Ned fez fama e dinheiro com músicas românticas.
No auge de sua carreira, “o pequeno gigante”, como era conhecido, vendeu mais de 45 milhões de álbuns, fez shows em diversos países, e teve suas músicas regravadas por outros grandes cantores nacionais. Entre suas principais músicas seculares, estão “Tudo Passará”, “Se Eu Pudesse Falar com Deus” e “Ninguém Irá Te Amar Mais do que Eu”, entre outras.
Nos Estados Unidos, Nelson Ned lotou por quatro vezes o Carnegie Hall, em Nova York, casa de espetáculos famosa e que, dentre outros, recebeu Frank Sinatra. O público que Ned levou ao Carnegie foi considerado um marco para a época.
Conversão
Nelson Ned se converteu ao Evangelho em 1990, e em 1996 lançou uma biografia falando sobre sua carreira, fama, sucesso, dinheiro e o que o levou a se converter.
Numa antiga entrevista ao apresentador Jô Soares, Ned disse que embora tivesse tudo, não sentia paz. A conversa, de 17 minutos, foi reverenciada pelo apresentador que à época, era contratado do SBT.
Quando passou a cantar músicas gospel, Nelson alcançou um Disco de Ouro logo em seu primeiro álbum, “Jesus Está Vivo”, com mais de um milhão de cópias vendidas.
A família lamentou a partida de Nelson Ned e frisou sua conduta como pessoa: “Ele é um homem que só deixou exemplos. Só tenho a agradecer a Deus por ter nascido na família que ele nasceu. Para mim é um privilegio”.


Assista a íntegra da entrevista concedida por Nelson Ned a Jô Soares no programa Jô Onze e Meia, do SBT:

Fonte: http://noticias.gospelmais.com.br

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Estudo afirma que o cérebro das pessoas religiosas é menos suscetível a desenvolver doenças como a depressão

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Columbia, nos EUA, revelou que a anatomia cerebral daspessoas religiosas as torna menos propensas a desenvolver a depressão. Segundo o estudo, pessoas que nutrem sentimentos religiosos tendem a ter um córtex cerebral mais espesso o que, segundo os cientistas, proporciona um risco menor de desenvolver depressão do que as não religiosas.
- Nossas crenças e nossos humores são refletidos no cérebro, e com novas técnicas de imagem já é possível observá-los – comentou Health Myrna Weissman, professora de psiquiatria e epidemiologia da Universidade de Columbia.
- O cérebro é um órgão fantástico. Não só nos controla, mas é controlado por nossos humores – completou a professora, segundo a Reuters.
Dados revelados por estudos anteriores já haviam mostrado a relação entre depressão e religiosidade, mostrando que entre pessoas com predisposição genética à depressão, as religiosas podem ter um risco até 90% menor de desenvolver o transtorno do que as demais.
Esses dados levaram os pesquisadores ao estudo atual, que estudou 103 pessoas de 18 a 54 anos, parte delas com predisposição genética para a depressão – ou seja, com histórico da doença na família.
Os voluntários do estudo foram acompanhados por cinco anos, durante os quais os cientistas acompanharam a importância da religião em suas vidas e a frequência com que foram a igrejas e outros templos religiosos. Além do estudo de seus aspectos religiosos, os voluntários foram também submetidos a exames de ressonância magnética, de forma a estudar sua anatomia cerebral.
Os resultados do estudo, publicado no periódico JAMA Psychiatry, mostrou então que, entre os voluntários estudados, aqueles que davam mais importância às questões religiosas e espirituais possuíam um córtex mais espesso em algumas áreas do cérebro. Essa tendência se mostrou aindamais forte entre aqueles que tinham histórico de depressão na família.
Os cientistas observaram ainda que tal relação não foi influenciada pela frequência com que as pessoas estudadas iam a igrejas ou templos, mas sim com a importância que elas davam para o assunto em suas vidas.
Apesar da clara relação entre a religiosidade e a espessura do córtex cerebral, o trabalho dos cientistas ainda não conseguiu determinar se a importância dada à espiritualidade aumenta a espessura do córtex cerebral, ou se se a maior espessura da membrana predispõe uma pessoa a dar maior importância à religião.
Por Dan Martins, para o Gospel+
Fonte: Gospel+